A evolução do 'Cucabol'

A evolução do 'Cucabol'
Pedro Souza / Agência Galo / Atlético
redutea
banner redutea
banner redutea


E o Cuca hein!? Confesso que eu não acreditava em sucesso nesta segunda passagem dele pelo Galo. Mas ele mostra um formato bem diferente do apresentado naquela equipe tão vitoriosa de R10 e cia. Apesar de apresentar a mesma ofensividade daqueles tempos, não se vê mais os chutões nas saídas de bola e para a grande área, que foi apelidado de “Cucabol”. O Galo hoje mostra muita velocidade e eficiência nessas saídas, envolvendo os adversários e chegando rapidamente ao ataque. Fato é que contar com jogadores como Hulk e Nacho ajudam demais neste quesito. E temos que elogiar muito também a evolução conseguida pelo Cuca com atletas como Guga, Igor Rabello e Allan, que parecem até outros jogadores, tamanha a melhora em seu futebol.

E, mesmo com todos estes desfalques causados por convocações para Seleções, o Galo manteve boas atuações. Contra o Remo (Copa do Brasil) e São Paulo (Brasileirão) tivemos exemplos claros desta evolução. No jogo com o Remo o Galo controlou o confronto, tendo a vantagem debaixo do braço, e levou com tranquilidade. Pode não ter sido uma bela partida, mas com a grande vantagem construída no jogo de ida, é normal essa menor intensidade. Já na partida contra o São Paulo, um concorrente direto ao título, o Galo fez uma ótima apresentação, ditando o ritmo e controlando totalmente a disputa. Esta última foi uma partida maiúscula do incrível Hulk, que caiu de vez nas graças da torcida, e tem tudo para se tornar ídolo da massa atleticana. Nacho, apesar de não ter se destacado tando quanto em outras oportunidades, mostra uma regularidade absurda, e também ser o maestro dessa meiúca do Galão.

Mas uma coisa muito importante que tem que ser discutida, e buscar ser ajustada, é a queda brusca de rendimento no segundo tempo, que tem sido uma constante nos jogos do Galo. Ontem por exemplo, novamente entrou em campo um time bem desfalcado pelas convocações e também por problemas médicos. Perdemos Nacho e Igor Rabello de última hora, tirando da equipe peças extremamente importantes no esquema do Cuca. Por sorte o Inter também veio com alguns desfalques importantes, mas que não pesaram tanto no esquema do time. O Galo, apesar do início avassalador, se retraiu demais e passou tremendo sufoco. Contando com muita sorte em erros bisonhos de definição do Inter, o Galo se mostrou cascudo, conseguindo vitória maiúscula no Beira Rio. No final o que importa são os 3 pontos, que muitas vezes deixamos escapar em jogos assim.  

E vamos Galão, que esse ano é nosso!

LEIA TAMBÉM:

O segredo para evitar quedas na melhor idade

Quem são os genocidas?

Não é só o prefeito quem deve decidir onde investir em BH!

Alimentação pós-Covid-19

A Política do Fim dos Tempos

Paternidade consciente, uma nova mentalidade

Já comeu um Petit Gateau salgado? O Chef Carlos Pita te ensina a fazer

God Save The Queen – Vamos reverenciar a Escola Inglesa

Peças para apostar nesta estação