A importância do autocontrole na educação dos filhos

Perdemos o autocontrole exatamente no momento que entendemos que estamos perdendo o controle sobre nossos filhos.

A importância do autocontrole na educação dos filhos
https://www.psicologolapalma.com/

Todas as crianças passam pela fase do desafio ou por situações chamadas de “birra”. Quando os pais não conseguem ter o devido autocontrole, acabam gritando ou castigando de alguma forma seu filho, e se arrependendo muito depois. Todos nós já passamos por situações como esta, afinal ninguém é perfeito. O mais importante é aprendermos com o acontecido e procurarmos fazer aquilo que é devido e realmente eficaz. Sabemos também que, na correria do dia a dia, devido as exigências rotineiras e elevada carga de trabalho que envolvem pais e mães atualmente, acabamos tendo dificuldade em termos autocontrole. Como bem descrito pela psicóloga Amanda Lima, especializada em atendimento infantil: “Com a correria do dia a dia, os pais se sentem impotentes, irritados, agressivos, e não conseguem manter um diálogo esclarecedor em ambientes que precisam de respeito e equilíbrio”. O grande problema disso tudo é que, além da dificuldade trazida em relação ao estresse e arrependimento, essa falta de autocontrole pode prejudicar o desenvolvimento emocional dos pequenos. Isso ocorre porque, passando por um momento de formação e entendimento dos seus sentimentos, o que eles mais precisam são do nosso exemplo positivo e capacidade de guia-los nessa jornada. “Então, é necessário demonstrar empatia e se colocar no lugar deles para que consigam lidar com a frustração, raiva e tristeza”, afirma Amanda.

Entrando um pouco em ferramentas que são usadas há muito tempo para buscar esse controle forçado das crianças, como palmada ou castigo, é importante ressaltar alguns pontos muito negativos e que mostram ineficácia. Quando se bate ou se aplica castigos severos, o que temos na verdade é uma falsa impressão de controle, mas que na verdade está convidando os pequenos a se rebelarem. Esse controle forçado, na realidade, causa na criança mais raiva e irritação, afinal ela não entende realmente o que está acontecendo ou sentindo, principalmente os menorzinhos. E o mais curioso é que perdemos o autocontrole exatamente no momento que entendemos que estamos perdendo o controle sobre nossos filhos. Entender isso é muito importante, caso contrário tendemos a ser cada vez mais duros e agressivos com eles.

É exatamente no momento que se percebe que está perdendo o autocontrole que vem a melhor dica, pois é nesta hora que temos que parar, respirar, muitas vezes sair um pouco de perto, e retomar o controle da situação. Sem o controle das nossas próprias emoções não teremos capacidade de guia-los ou ensina-los o que é necessário. Como sempre é dito, nós somos exemplo para eles, e se mostramos o autocontrole necessário eles se sentem mais seguros para seguir seu amadurecimento natural. A verdade é que vale muito mais o exemplo que damos do que aquilo que dizemos a eles. Outro fator muito importante é que quando se diz que devemos controlar as nossas próprias emoções não quer dizer que devemos esquecer o mau comportamento da criança. Mas buscar conversar com ela, trocar os gritos e agressividade por dialogo e acolhimento, ajudando ela a entender porque ficou com raiva ou o que está sentindo. Ela provavelmente não vai saber nominar esses sentimentos, e é para isso que estamos está ali, para ajudá-la. Isto fará com que a criança se tranquilize, fortalecendo sua autoconfiança e autonomia. Seu filho precisa de você equilibrado para que posso guia-los em sua caminhada de crescimento e amadurecimento.