A renovação dos ânimos com a chegada de Cuca, e a luta contra a máfia do apito

Coluna Alma Alvinegra - Guto Galo

A renovação dos ânimos com a chegada de Cuca, e a luta contra a máfia do apito
Pedro Souza / Atlético

E com a saída de El Turco e volta de Cuca, o Galo renova suas esperanças de retomar o caminho das conquistas. Logo após o anúncio do retorno do comandante dos títulos nacionais de 2021 a torcida mostrou sua empolgação ao esgotar os ingressos para o jogo contra o Corinthians. Apesar de ainda não ter tido a presença de Cuca à beira do gramado, o time já mostrou outro futebol e atitude. Uma equipe muito mais aguerrida e organizada, que dominou toda a partida, mas que infelizmente foi castigada pela falta de preparo físico e de concentração. Essa mudança mostra o quão destrutivo foi a passagem de El Turco pelo Galo. Apesar de ser muito elogiado pela sua forma dócil por jogadores e equipe técnica, era muito clara a falta de treinamento e organização da equipe. Como já disse anteriormente, a falta de critério na escolha do argentino nos gerou prejuízos, mas que podemos recuperar uma parte, evitando desastre maior. Particularmente acho muito, mas muito difícil que consigamos nos recuperar no Brasileiro, e buscar a grande diferença para o Palmeiras. Acho que o Galo deve continuar se empenhando ao máximo no Brasileirão, mas confesso que tenho pouca esperança. Na libertadores sim, acho que ainda temos boas chances, mesmo enfrentando o grande rival do ano. Conseguir trazer Cuca foi excepcional e a melhor escolha. Ninguém conseguiria buscar uma recuperação rápida que não  o treinador que mais conhece esse elenco, e sabe os caminhos para tal. Quarta feira é lotar o Mineirão, pressão total, para buscar a vantagem nesse primeiro confronto. Outro assunto que vem chacoalhando o futebol brasileiro é a atuação criminosa da arbitragem. Não, não se trata somente de qualidade, e está cada vez mais claro que existem motivos obscuros para tudo que vem acontecendo.

O que aconteceu em jogos como Galo e São Paulo, Galo e Flamengo (Copa do Brasil), Palmeiras e São Paulo e esta semana em Flamengo e Aflético paranaense é para parar o futebol brasileiro. Não se pode admitir, tendo o recurso do VAR, que ocorra a vagabundagem descarada que está acontecendo. O VAR inclusive vem sendo usado como ferramenta para justificar a roubalheira absurda que assola o futebol brasileiro. Nosso futebol, que desde sempre foi tomado pela corrupção e favorecimento descarado em favor dos times do eixo Rio-São Paulo, tem ultrapassado todos os limites. E tudo o que vem acontecendo corroborado e aplaudido pela mídia bairrista do eixo, que age de forma tão criminosa quanto a cartolagem do futebol brasileiro. A mídia mineira, com pouquíssimas exceções, assiste a tudo calada, mesmo sendo chacoteada pelos arrogantes e pilantras da imprensa paulista e carioca. A forma passiva ou pouco efetiva que a diretoria do Galo vem atuando também é vexatória. Emitindo vergonhosas e inúteis notas de repúdio, ou em visitas desprestigiadas na sede da máfia do futebol, nossa diretoria vem sendo até motivo de chacota. Um demonstrativo disso é a demora com que a CBF tem liberado os áudios do VAR nos pedidos do Galo. É. Vergonhoso e inaceitável. E se nada for feito, com a união dos demais clubes, Flamídia e CIA continuarão sendo auxiliados em suas conquistas sujas e criminosas.

As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião do portal Balcão News.

Qual é a sua reação ao ler esse conteúdo?

like
3
dislike
0
love
3
funny
1
angry
0
sad
0
wow
1
Guto Galo é atleticano de nascença, um sentimento forjado nas arquibancadas do Galo. Ser atleticano é algo que transcende o torcer para um time. Uma paixão enlouquecida, que faz de nós admirados e temidos por todos. Leia sua coluna quinta-feira no Balcão News!