Abril Marrom: foco em nossa saúde ocular

Coluna Dr. Leonardo Gontijo

Abril Marrom: foco em nossa saúde ocular
Divulgação

Estamos em um importante mês dedicado à campanha de conscientização e alerta sobre a prevenção de doenças que causam a cegueira. Estima-se que mais de 6,5 milhões de brasileiros têm deficiência visual e deste total, cerca de 600 mil pessoas são cegas, segundo levantamento da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada no ano passado.

O que nem todos sabem é que 60% a 80% dos casos de cegueira são evitáveis ou tratáveis, conforme aponta a Organização Mundial de Saúde (OMS). Catarata, defeitos refrativos (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia), retinopatia diabética e glaucoma representam as principais causas de cegueira e baixa visão em todo o mundo.

O que irá determinar um melhor prognóstico e tratamento assertivo para impedir ou frear o avanço da perda total da visão é manter as consultas regulares ao oftalmologista, ao menos uma vez ao ano, e desde a infância, a partir do sexto ao décimo segundo mês de vida.

Para entender melhor, compartilho com vocês mais informações sobre as doenças relacionadas: 

Catarata:

Caracteriza-se pela perda de transparência do cristalino que obstrui a entrada de luz nos olhos e atinge principalmente os idosos. Os principais sintomas são sensação de visão embaçada, alteração contínua da refração (grau dos óculos), sensibilidade à luz, espalhamento dos reflexos ao redor das luzes e percepção que as cores estão desbotadas. O único tratamento eficaz da catarata é cirúrgico, com a troca da lente natural que se tornou opaca por outra artificial. Atualmente a cirurgia é extremamente precisa, inclusive é possível, com lentes especiais, tornar o paciente independente dos óculos. Em tempo: O Conselho Federal de Medicina liberou recentemente a antecipação de cirurgia de catarata em pessoas acima de 55 anos com o objetivo de evitar o surgimento da condição e corrigir erros refrativos (grau).

Defeitos refrativos:

Miopia | Caracteriza-se por um globo ocular mais longo, provocando a focalização da imagem antes que a luz chegue até a retina. O míope consegue enxergar objetos próximos com nitidez, mas enxerga os distantes como se estivessem embaçados. A condição costuma afetar membros da mesma família.

Hipermetropia | É o oposto da miopia, ou seja, o globo ocular é mais curto, provocando a focalização da imagem depois da retina. O paciente jovem consegue compensar esse tipo de grau, podendo gerar dor de cabeça ao final do dia. Com o envelhecimento, essa capacidade se perde.

Astigmatismo | Caracteriza-se pela formação da imagem em múltiplos focos. A córnea tem uma curvatura assimétrica, fazendo com que a luz sofra desvios diferentes em pontos diferentes, e forme a imagem em múltiplas regiões. O paciente tem visão distorcida ou borrada. 

Presbiopia | Conhecida como vista cansada, é uma piora de visão normal que ocorre com o avançar da idade, quando os olhos perdem a capacidade de focalizar objetos muito próximos. Se inicia entre 38 e 48 anos.

Retinopatia diabética:

Afeta os pequenos vasos da retina. É uma das temíveis complicações do diabetes mellitus. O controle da diabetes, da hipertensão e da dislipidemia e não fumar diminuem o risco de retinopatia diabética. Quando presente, além do controle glicêmico, o paciente pode se beneficiar de laser de retina, medicamentos intraoculares ou microcirurgia.

Glaucoma:

Caracteriza-se por uma lesão crônica no nervo óptico que leva à perda gradativa do campo visual e em estágios mais avançados pode levar a perda total da visão. Na maioria dos casos as pessoas não apresentam sintomas. O principal fator de risco é o aumento da pressão ocular, além de diabetes, problemas cardíacos, hipertensão e apneia. É a maior causa de cegueira irreversível no mundo. O glaucoma não tem cura, mas tem tratamentos inovadores, que variam entre colírios, laser ou microcirurgias. 

Finalizo reiterando que a visão é um dos bens mais preciosos que temos, nos possibilita interagir, aprender, conhecer mundos diferentes e testemunhar momentos especiais com quem amamos. Manter a saúde ocular em dia traz inúmeros benefícios pessoais e profissionais, promove qualidade de vida e bem-estar. Portanto, não deixem de se cuidar. Além das consultas anuais, procure seu oftalmologista ao sinal de qualquer incômodo. A prevenção é tudo.