Acidentes domésticos com crianças podem afetar a saúde dos olhos

A curiosidade típica da idade e o vaivém pelos cômodos podem trazer surpresas nada agradáveis para os pais.

Acidentes domésticos com crianças podem afetar a saúde dos olhos

Férias escolares, crianças mais tempo em casa. Quem não planejou viagem, deve redobrar os cuidados neste período.  A curiosidade típica da idade e o vaivém pelos cômodos podem trazer surpresas nada agradáveis para os pais.

Na pandemia já se falava em aumento dos casos de acidentes envolvendo as crianças pela própria necessidade de se permanecer em casa. Dados do Ministério da Saúde apontaram crescimento nos números de acidentes envolvendo crianças e adolescentes pelo Sistema Único de Saúde (SUS)  vítimas de acidentes domésticos. Foram cerca de 18 mil atendimentos em 2019 e  39 mil, em 2020, representando um aumento de cerca de 112% no mesmo período.

Agora com o período de férias, a preocupação persiste.  Ocorrências com os olhos também são comuns. Lesões resultantes de lápis com pontas finas, tesouras, arranhões de pequenos animais, líquidos inflamáveis podem causar lesões sérias em crianças. 

Embora a maior parte desses acidentes possa ser evitada por meio de ações preventivas, o fato é que quando os pequenos ficam mais tempo em casa, os riscos aumentam.

Menino e meninas com idade entre dois e seis anos estão mais sujeitas a lesões oculares. Pedra, bola, objetos afiados, produtos químicos são passíveis de causar acidentes, muitas vezes, graves. Como consequência, olhos vermelhos, inchaço na região, irritabilidade e, inclusive, perfurações no globo ocular.

Neste sentido, investir em uma casa segura é a principal recomendação.  Uma dica valiosa: os pais devem manter os filhos distantes de banheiros, cozinha e área de serviço. Cuidar com as panelas no fogão, a louça, armazenar os produtos químicos e inflamáveis em locais seguros e bem acondicionados.

E observar  as reações iniciais em caso de acidentes. Choro intenso sinaliza que algo aconteceu. Se a criança gesticula, esfrega os olhos, dá sinais de irritabilidade na região deve-se procurar o médico oftalmologista imediatamente. Nada de levar as mãos nos olhos, usar pomadas ou outros medicamentos de primeiros socorros sem a certeza da gravidade do ferimento.

Estima-se que cerca de 90% da visão é desenvolvida até os três anos de idade. Nos primeiros 12 meses de vida de um bebê, os olhos são os órgãos que mais se destacam no corpo.  

Nos casos, por exemplo, em que ocorre uma perfuração ocular, a recomendação  é seguir imediatamente para a unidade de pronto-atendimento mais perto.  Já uma sensação de ardência nos olhos pode ser aliviada, de forma inicial, com um pouco de água corrente na região. Tudo depende de cada caso.

É fundamental que os olhos das crianças sejam protegidos desde a primeira infância. São esses cuidados essenciais em casa e com o acompanhamento de um médico oftalmologista , por meio de consultas e avaliações anuais, que certamente farão a diferença no futuro.

Assim estaremos proporcionando aos nossos pequenos a oportunidade de se desenvolverem  de forma natural, com a saúde ocular em dia.

*Dr. Leonardo Gontijo, diretor clínico do Instituto de Olhos Minas Gerais, oftalmologista especialista em córnea e cirurgia refrativa, professor da Santa Casa Belo Horizonte.