Apesar de frustrante, temos que ter paciência

Galo ficou apenas no empate com o Villa Nova na estreia do Mineiro

Apesar de frustrante, temos que ter paciência
Pedro Souza / Atlético

E na tão esperada estreia do Galo em 2022, o campeão brasileiro e da Copa do Brasil acabou tropeçando. O desempenho, apesar de frustrante, é muito compreensível para um time que treina a somente 10 dias e jogou com time reserva. Com a alteração no comando do time, por mais que quase todas as peças tenham sido mantidas, é muito normal uma instabilidade inicial. Teremos que dar certo tempo para que o novo trabalho possa ser assimilado e mostrar resultados. E eles virão. O grande problema é que, tradicionalmente, a torcida do Galo não tem muita paciência para esperar. E me incluo nessa. No jogo de ontem, por tudo que passamos nas glórias de 2021, foi angustiante ver um time totalmente sem sintonia, em um jogo extremamente fraco tecnicamente. O gramado estava um pasto, mas não pode servir de justificativa para um rendimento tão ruim, mas o pouco tempo de treino sim. O lance do gol do Villa Nova foi medonho, e inaceitável mesmo nas condições atuais. De positivo para mim ficaram as atuações de Victor Mendes (apesar de participar do tosco lance do gol do Vila), Zaracho e, principalmente, Dylan Borrero. O colombiano, que entrou no segundo tempo, mudou a dinâmica do time e acabou coroado com o gol de empate. Agora é bola para frente, esquecer o jogo que passou, e focar no mineiro como preparatório para a temporada. O estadual tem como única serventia esse desenvolvimento para a temporada duríssima que teremos pela frente. Se para uma turma refundada esse campeonato tem valor de Champions league (afinal é única oportunidade de jogarem contra times de série A), para nós deve ter o foco preparatório. Vamos em frente que tenho certeza que muita coisa boa virá em 2022.

Vaaaaaaamos Galo!!!

As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião do portal Balcão News.