BH teve com quem contar na pandemia. E não foi a PBH

BH teve com quem contar na pandemia. E não foi a PBH
redutea
banner redutea
banner redutea


Belo Horizonte é a segunda pior capital do Brasil no avanço da vacinação e esse é só mais um reflexo da má administração da prefeitura durante a pandemia. Na ausência de ações efetivas do Poder Executivo, é importante reconhecer iniciativas que fizeram diferença e evitaram que muitas outras vidas fossem perdidas. A Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) concentrou esforços e mobilizou as indústrias do estado, que se uniram e investiram em uma campanha para levar reforços aos serviços públicos de saúde.

Algumas medidas para conter a proliferação do vírus foram a compra de câmaras frias e freezers, fundamentais para o acondicionamento da vacina, a doação de cilindros de oxigênio, respiradores e capacetes elmo, para o tratamento dos doentes, além da compra de álcool glicerinado, testes e máscaras. Também houve diálogo com o Poder Público para a construção de alternativas de preservação empregos neste momento tão desafiador. Tive a honra de participar dessa ação solidária, junto ao presidente da instituição, Flávio Roscoe. Meu papel, enquanto vereador, foi colaborar na articulação política e na seleção de Hospitais Filantrópicos para receberem o benefício.

É o caso do Instituto Mário Penna, que há 50 anos presta assistência no combate ao câncer e agora também estará na linha de frente contra a COVID-19. Graças a doação de materiais hospitalares pela FIEMG, foi possível a criação de novos leitos de terapia intensiva no Hospital Luxemburgo. Essa ajuda é fundamental para aliviar a ocupação dos hospitais da cidade, garantindo atendimento para a população. É inaceitável que o cidadão belo-horizontino, que já foi tão prejudicado na economia, corra o risco de ficar sem leito e tratamento adequado, caso seja acometido pelo coronavírus.

Parabenizo a entidade e a gestão do hospital por se posicionarem em um momento tão desafiador, criando soluções. Com iniciativas como essa, avançamos no enfrentamento à doença, demonstrando para Administração Municipal que é possível realizar um trabalho eficaz sem uma postura ditatorial e insensível que alcançou poucos resultados. Meu compromisso é com a população e farei sempre o que estiver ao meu alcance pelo bem de Belo Horizonte.

LEIA TAMBÉM:

Heineken Experience – Um Paraíso Cervejeiro em Amsterdã

A CPI do fim do mundo

Quatro principais erros realizados durante o alongamento

O turbilhão atleticano, um quebra cabeça para Cuca

A guerra das vacinas

É um bom momento para comprar ações? Três formas de saber se uma ação está cara ou barata

O pré-natal masculino: a porta de entrada para a paternidade