Breno Lopes: de BH para a conquista da Copa Libertadores

Mineiro marcou de cabeça o gol do bicampeonato do Palmeiras na Copa Libertadores.

redutea
banner redutea
banner redutea

Foi da cabeça de um belo-horizontino o gol que eternizará a segunda conquista do Palmeiras na Copa Libertadores. No minuto oito dos acréscimos da segunda etapa o atacante Breno Lopes subiu mais que Pará, lateral do Santos, e cabeceou firme para o fundo das redes, dando números finais a edição 2020 do torneio mais importante da América e colocando seu nome de vez na história do clube paulista com apenas 17 jogos disputados pelo Verdão. 

Breno Lopes, 25 anos, natural da capital mineira, carrega consigo o sonho de ser jogador de futebol desde criança. Foi nos campos de várzea de BH que o atleta despontou para o esporte. Nos seus primeiros chutes era conhecido como Breno “Caça Rato”, em alusão ao atacante Flávio, ex-jogador do Santa Cruz-PE, que carregava o mesmo apelido e o cabelo descolorido. Seu primeiro clube de formação foi o Cruzeiro, na categoria Sub-15, onde acabou dispensado e quase desistiu da carreira, mas deu sequência em seu objetivo no sul do país. 

Nas categorias de base do São José-RS, Cerâmica-RS e Joinville-SC seguiu seus passos até a profissionalização. No clube catarinense se firmou e passou por Figueirense e Atlético Paranaense, até chegar ao Juventude em 2019. Foi no clube gaúcho que teve seu melhor momento na carreira, chegando à artilharia da Série B ano passado e despertando o interesse dos grandes clubes do país.

Em outubro o atacante conversou com o Super FC e contou o desejo de atuar pelo Atlético. Criado no bairro São Bernardo, o jogador tem forte relação afetiva com o Galo, “Posso citar para vocês o objetivo que eu tenho, e que se Deus quiser ainda vou realizar, de jogar pelo Atlético Mineiro. Na verdade, já fui até assistir alguns jogos”, declarou ao portal na oportunidade. (Clique aqui e leia na íntegra)

Um mês depois desta fala a vida de Breno mudou. O mineiro foi contratado pelo Palmeiras e o destino lhe rendeu a disputa da grande final da Copa Libertadores da América. Na tarde de ontem, no banco de reservas do Maracanã, ouviu a frase que mudaria sua trajetória: “Vem Breno, é você!”, gritou o português Abel Ferreira, o escolhendo para entrar no clássico contra o Santos que valia a taça. Aos 39 minutos entrou em campo no lugar de Gabriel Menino e aos 53 saltou alto de encontro com a Glória Eterna. O gol mais importante de sua vida.

"É um dia inesquecível, fazer um gol no título da Libertadores. O torcedor merece esse título. Hoje, nós entramos para a história. Eu estou muito feliz, não consigo nem falar sobre essa emoção. Cheguei quando todos desconfiavam e estou provando que tenho condições de jogar aqui", comemorou.