Caoa Chery lança no Brasil o subcompacto elétrico iCar

Atitude energética. Caoa Chery lança no Brasil o subcompacto elétrico iCar e apresenta versões híbridas leves de Tiggo 5x Pro, Tiggo 7 Pro e Arrizo 6 Pro e a configuração Plug-in Hybrid do Tiggo 8 Pro

Caoa Chery lança no Brasil o subcompacto elétrico iCar
Divulgação
Caoa Chery lança no Brasil o subcompacto elétrico iCar
Caoa Chery lança no Brasil o subcompacto elétrico iCar
Caoa Chery lança no Brasil o subcompacto elétrico iCar

Automóveis 100% elétricos, modelos híbridos (nos quais o motor a combustão é auxiliado por motores elétricos) e híbridos plug-in (combinam propulsores a combustão com elétricos que podem ser carregados em tomadas) ganham destaques nos lançamentos de todas as marcas. Atenta à tendência global, a Caoa Chery – criada no Brasil em 2017 com a aquisição de 50,7% das operações nacionais da fabricante chinesa Chery pelo conglomerado brasileiro Caoa – resolveu sair na frente. Aproveitou o lançamento do seu primeiro modelo 100% elétrico, o subcompacto iCar, para apresentar as versões híbridas leves dos utilitários esportivos Tiggo 5x Pro e Tiggo 7 Pro e do sedã Arrizo 6 Pro e também a configuração Plug-in Hybrid do SUV grande Tiggo 8 Pro. Com os novos modelos, toda a linha comercializada pela marca contará com versões eletrificadas. “Somos uma das marcas que mais crescem no país graças a nossa capacidade de nos manter sempre em movimento. Estamos liderando a virada tecnológica da nossa indústria com a complementação do nosso portfólio, seguindo a tendência global de carros verdes”, comemora Marcio Alfonso, vice-presidente de Operações da Caoa.

O primeiro produto 100% elétrico da Caoa Chery chega às concessionárias no final de junho. Importado da China, onde é comercializado há cinco anos, o iCar está em sua quarta geração, já teve mais de 200 mil unidades vendidas e é atualmente o mais emplacado de seu segmento no mercado chinês. Oferecido no Brasil em versão única Pro, o subcompacto aposta em um típico modelo urbano para aquecer o segmento de entrada dos carros elétricos no Brasil. De cara, o novo chinês chega tomando do Renault Kwid E-Tech o posto de carro elétrico mais barato do país. Oferecido por R$ 139.990, o novo subcompacto ficou exatos R$ 7 mil abaixo do preço do rival de Renault, também importado da China, que parte de R$ 146.990. Na mesma briga está o JAC E-JS1, igualmente originário da China, com preço de R$ 164.900.

Chamado na China de EQ1, o iCar é equipado com uma bateria de quatro módulos com 27 células, com capacidade total de 30,8 kWh, e um motor de 45 kW, equivalente a 61 cavalos, com 15,3 kgfm de torque. Entre os principais diferenciais está o fato de ser um veículo concebido originalmente como um projeto elétrico e que, por isso, reúne características técnicas que envolvem desde a motorização até os materiais utilizados. Sua carroceria é composta por alumínio de aviação, combinado com polímeros de alta resistência. Graças a essa estrutura, apresenta redução de cerca de 20% a 30% no peso em relação às carrocerias tradicionais em aço – o subcompacto chinês pesa apenas 995 quilos.

Com a carroceria em duas cores, sendo o teto em preto, o iCar tem molduras das caixas de rodas, soleiras e para-choques em preto fosco. Os faróis de halogênio tipo projetor contam com ajuste elétrico de altura e as luzes de rodagem diurna (DRL) são em leds. Há luzes indicadoras de direção nos para-lamas e nos retrovisores. O teto solar panorâmico tem vidro fixo

e o aerofólio é na cor do carro, que traz ainda rack de teto decorativo e lanternas fumê com leds. As rodas de liga leve têm aro 15. O iCar oferece três opções de cores de carroceria: verde, cinza e branco.

Para chegar ao mercado brasileiro, o iCar recebeu adaptações na suspensão e no motor. Segundo a Caoa Chery, a autonomia é de 282 quilômetros e a bateria pode ser carregada completamente em apenas 36 minutos em estações de carga rápida (eletropostos), em pelo menos cinco horas em sistema de carregamento portátil e em onze horas com cabo emergencial em tomada de três pinos. O conector é do tipo CCS Combo 2, o mais comum no mercado nacional. A garantia é de oito anos para o sistema de propulsão elétrico e de três anos para o veículo.

Dentro da proposta de eletrificar todos os modelos do seu portfólio até o final de 2023, a Caoa Chery começa a produzir, ainda neste mês, os primeiros carros nacionais com tecnologia híbrida leve de 48V, que chegarão às lojas em julho. Fabricados em Anápolis, os utilitários esportivos Tiggo 5x Pro Hybrid e o Tiggo 7 Pro Hybrid reunirão todo o pacote tecnológico de conforto e segurança das versões com motor a combustão com a nova motorização híbrida flex. No Tiggo 5x Pro Hybrid, o motor 1.5 turboflex com auxílio elétrico passa a render 160 cavalos e 25,5 kgfm – são dez cavalos e um kgfm a mais na comparação com a versão “não híbrida”. Lançado em dezembro de 2021 com o motor 1.6 turbo de 187 cavalos “herdado” do Tiggo 8, o Tiggo 7 Pro ganha em sua configuração híbrida um conjunto mecânico igual ao do Tiggo 5x Pro Hybrid. Sempre com foco na economia de combustível, o mesmo “powertrain” híbrido moverá ainda o sedã Arrizo 6 Pro Hybrid, que a partir de agosto desembarca no Brasil em versão importada da China. Em pré-lançamento, o Tiggo 5x Pro Hybrid está sendo oferecido por R$ 169.990, o Tiggo 7 Pro Hybrid, por R$ 199.990, e o Arrizo 6 Pro Hybrid por R$ 159.990.

Também em agosto, chegará às concessionárias o Tiggo 8 Pro Plug-in Hybrid, com preço de pré-lançamento de R$ 269.990. Com capacidade para até sete passageiros, o SUV grande produzido em Anápolis passa a ser o único modelo desse tipo a ser vendido no Brasil a contar com uma transmissão híbrida dedicada (DHT). O motor 1.5 turbo a gasolina trabalha associado a outros dois elétricos carregáveis em tomadas, gerando uma potência combinada de 317 cavalos e torque combinado de 56,6 kgfm. De acordo com a Caoa Chery, a autonomia no modo elétrico é de 77 quilômetros e o consumo médio combinado é de 42,7 km/l. A versão híbrida teve a dianteira redesenhada, com faróis mais afilados e grade hexagonal com elementos cromados na parte inferior.

No ano passado, a fábrica da Caoa em Anápolis recebeu investimentos que possibilitaram a introdução das novas tecnologias no portfólio. Em maio de 2022, a marca sino-brasileira fechou a fábrica da cidade paulista de Jacareí, inaugurada pela Chery em 2014, e concentrou sua produção nacional em Anápolis. Com o fechamento da unidade industrial no Estado de São Paulo, parou de produzir localmente o Tiggo 3X e o Arrizo 6 – o sedã passou a ser importado da China. A marca afirma que pretende preparar a fábrica de Jacareí para produzir apenas híbridos e elétricos, a partir de 2025.

Experiência a bordo

Pequeno notável

No interior do iCar, o design é contemporâneo, com um bom aproveitamento dos espaços. Com capacidade para quatro passageiros, o “carrinho” tem o acesso aos bancos traseiros acionável por comando eletrônico. O painel de instrumentos é em LCD, digital e colorido, e o multimídia de 10,25 polegadas tem tela colorida sensível ao toque. O volante multifuncional vem com regulagem de altura e os bancos dianteiros têm regulagem elétrica. O modelo conta com duas entradas USB e oferece carregamento de celular wireless. A capacidade do porta-malas pode chegar a 380 litros com os bancos traseiros rebatidos.

O iCar traz de série monitor de pressão e temperatura dos pneus, câmera traseira e sensor de estacionamento, freios a disco e suspensão independente nas quatro rodas, airbag duplo frontal, vidros elétricos, ar-condicionado com controle automático de temperatura, controle de estabilidade, assistente de saída em aclives e freio eletrônico AutoHold. O subcompacto elétrico oferece dois modos de condução – “Sport” e “Eco”. Equipado com kit de reparo de pneus, o iCar traz ainda cabo portátil de carregamento de emergência – 220V / 20A.

Ficha Técnica

Caoa Chery iCar Pro

Motor: elétrico de 45 kW com bateria de lítio de 30,8 kWh

Potência: 61 cavalos

Torque: 15,3 kgfm

Autonomia: 282 km (WLTP)

Porta-malas: 100 litros (2 ocupantes) / 380 litros (2 ocupantes)

Carroceria: hatch subcompacto de duas portas

Dimensões: 3,20 metros de comprimento, 1,67 metro de largura, 1,55 metro de altura (sem rack) e 1,59 metro de altura (com rack) e 2,15 metros de distância de entre-eixos

Vão livre em ralação ao solo: 12 centímetros

Peso em ordem de marcha: 995 quilos

Carga útil: 280 quilos

Direção: assistência elétrica

Diâmetro mínimo de curva: 4,55 metros (esquerda ou direita)

Suspensão: dianteira e traseira independentes tipo MacPherson, com molas em espiral, amortecedores com ajuste duplo e barras estabilizadoras

Freios: discos dianteiros e traseiros. Sistema de freio com antitravamento (ABS) e distribuição eletrônica da força (EBD)

Rodas: liga leve de 15"

Pneus: 165/65 R15

Aceleração zero a 100 km/h: 12,8 segundos

Preço: R$ 139.990