Cerveja Bernard – Uma cerveja com alegria nos lúpulos

Dica para o fim de semana na Coluna Mais um Lúpulo!

Cerveja Bernard – Uma cerveja com alegria nos lúpulos
Cerveja Bernard – Uma cerveja com alegria nos lúpulos

Chegou a hora de sextar Lupuladas e Lupulados!!! E para alegrar nosso final de semana, vamos celebrar o fiel estilo “Czech Beer”. Trata-se da Cervejaria Bernard (@bernardcz)! Apesar do mesmo nome, ela não tem nenhuma relação com o craque revelado pelo Atlético-MG e que disputou a Copa do Mundo de 2014 com “alegrias nas pernas”, segundo técnico Felipão. Bebi essa cerveja pela primeira vez muitos anos atrás, quando começava minha aventura cervejeira. E até hoje, ela tem lugar especial no meu beerlist.

Conheci essa marca em um antigo, e talvez um dos primeiros bares especializados em cervejas artesanais, na era moderna de BH. Era moderna digo pós anos 2000! Fiz de tudo para lembrar o nome, recorri ao Google, aos amigos, mas não lembrei. Enfim, lá, conheci a cerveja Bernard Celebration Lager, me encantei pela sua taça, não resisti e comprei. Foi um dos meus primeiros copos da coleção (que hoje chegam a quase 200 unidades) e se mantém até hoje como um dos mais belos.

A Cervejaria Bernard foi fundada em 1916, na pequena cidade de Humpolec, República Tcheca, e após o domínio comunista, praticamente encerrou suas atividades. Voltou no ano de 1991, com abertura ao mercado e a onda de privatizações no país, que levou Stainslav Bernard, Josef Vávra e Rudolf Smejkal a arrematarem em um leilão aquela falida cervejaria. Demorou pouco tempo para que aquela cervejaria familiar e sua cerveja carro chefe, a Bernard Lager, se tornassem reconhecidas em toda a República Checa.

As cervejas Bernard são feitas com técnicas artesanais, que inclui serem não pasteurizadas e produzidas com os melhores ingredientes da região. Graças a esses procedimentos, ela consegue se destacar pela bela harmonia entre o corpo e o amargor. Dez anos após sua refundação, a Bernard se tornou parte do grupo belga Duvel – Moortgat (clique aqui e relembre na coluna), o que possibilitou sua distribuição e presença em 26 países pelo mundo, e felizmente incluindo o Brasil.

Nessa semana, provamos dois rótulos da marca em um formato novo, as garrafas “barrigudinhas” de 330ml. Primeiro a Bernard Bohemian Lager, rótulo considerado pelo público tcheco como a melhor cerveja da República Tcheca (Que moral!). Ela possui 5% de graduação alcoólica, passa por um processo de microfiltragem, que substitui a pasteurização, e por refermentação na própria garrafa. Ela apresenta sabor predominantemente doce e maltado, mas com amargor presente, vindo do perceptível destaque do lúpulo.

O outro rótulo, que inclusive vim a conhecer posteriormente e caiu no meu gosto tanto quanto a tradicional, foi a Bernard Amber. Ela possui cor avermelhada (tipo a minha preferida, rsrs), boa espuma e aromas com notas tostadas, em equilíbrio com caramelo e banana. Seu paladar proporciona sensações de textura cremosa com final seco, mas suave e alto drinkability.

Para quem ficou interessado, o valor dessa cerveja não se compara às Brewdogs da semana passada, rsrs! Você consegue pagar cerca 8/12 reais na versão 330ml e 18/22 reais na versão 500ml, com tampinha Flip Top. E-commerces como Todo Vino (@todovinobr) e Clube do Malte (@clubedomalte) normalmente possuem de maneira recorrente!

Siga a dica Mais um Lúpulo de hoje e Cheers!!!