Como deverá ser o Galo de El Turco Mohamed

O novo treinador do Atlético já comanda o elenco na pré-temporada alvinegra

Como deverá ser o Galo de El Turco Mohamed
Pedro Souza / Atlético

E após passada a apreensão inicial pela escolha de El turco Mohamed para o comando do Galo, o sentimento que tenho hoje é de muita expectativa positiva. Confesso que hoje tenho a impressão que tem tudo para dar certo. Com alto astral e um perfil aparentemente agregador, começamos agora a caminhada rumo às conquistas em 2022. Vendo algumas análises de perfil, realizados por especialistas, parece que teremos um time de muita raça, marcação alta e forte, indo muito de encontro às características do elenco que temos hoje. Algumas coisas preocupam, como o esquema defensivo, que foi determinante para a conquista do título brasileiro ano passado. Como já é dito há muito tempo, ataque ganha jogos, defesa ganhar campeonatos.

Outra característica que foi traçada nessas análises e exposições do jogo proposto por El turco, a equipe tem uma maleabilidade do esquema tático, baseado em cada adversário, e que parece bem interessante. Assim como acontece desde a passagem de Sampaoli, a figura do goleiro como responsável pela iniciação da saída de bola é mais uma característica que El turco da muita importância em seu esquema, e é outro ponto forte nos pés de Everson. Fato é que, ao que parece, teremos um trabalho de continuidade ao que era trabalhado por Cuca no Galo, com algumas aplicações individuais, mas que deve dar sequência ao belo trabalho do alvinegro em 2021. É torcer e apoiar muito, para que possamos continuar no topo em 2022.

Vaaaaaaamos Gaaaaalo!!!

As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião do portal Balcão News.

  • Afonso Canabrava
    Afonso Canabrava
    Caro Jornalista, A expressão vai de encontro é errada. Na minha interpretação significa: que vai de encontro vai bater de frente, de lado, ou de costas. Não seria melhor: vai condizente ou em harmonia? Em tempo: O Turco é mais um técnico dentro da realidade do futebol sul-americano e, como tal, para nossa alegria, poderá nos fazer, atleticanos, reviver os ímpetos da garra, do amor a camisa e de “coisas” que pertecem a um passado no futebol europeu. Mas quem disse que somos europeus? Acho que o Turco nos fará lembrar o Yusthrique, mas o Hulk não será o Dario, o Miquica ou o Vaduca. O negócio são títulos, mas com o Turco, mesmo sem eles, teremos uma prazeirosa confusão de técnicas, de interpretações. Uma coisa é certa: Quem sabe a gente vai ver um pouquinho que sobrou do futebol arte? Na verdade não precisamos de técnico, o que precisamos é deixar nosso elenco mostrar o que sabem. Né não?
    4 months atrás Responder  Curtir (1)

Qual é a sua reação ao ler esse conteúdo?

like
4
dislike
0
love
3
funny
4
angry
0
sad
0
wow
1
Guto Galo é atleticano de nascença, um sentimento forjado nas arquibancadas do Galo. Ser atleticano é algo que transcende o torcer para um time. Uma paixão enlouquecida, que faz de nós admirados e temidos por todos. Leia sua coluna quinta-feira no Balcão News!