Cruzeiro leva três gols em jogadas aéreas, ressuscita o CSA, e mantém drama na Série B

Após derrota para o CSA, Ney Franco diz que time terá que ‘jogar muito mais’ para se recuperar na Série B

O técnico Ney Franco conheceu o gostinho da derrota no comando do Cruzeiro na noite deste sábado. No estádio Rei Pelé, em Maceió, o time celeste perdeu para o CSA por 3 a 1, na 10ª rodada, e segue o seu calvário na Série B do Campeonato Brasileiro.
Os gols do jogo foram marcados por Cleberson, Alan Costa e Pedro Lucas para os alagoanos, com Matheus Pereira anotando o de honra da Raposa.
Os três gols do CSA foram marcados em jogadas aéreas na defensiva cruzeirense, lances que se tornam um dos grandes dramas do Cruzeiro na competição. Foi a segunda vitória apenas dos alagoanos, que estavam na lanterna da competição antes do apito inicial.
A próxima partida do Cruzeiro está marcada para a próxima sexta-feira (25), às 21h30, no Mineirão. O CSA recebe o Juventude no sábado, às 16h30.

O jogo

O Cruzeiro começou bem, partiu para cima do CSA, colocou pressão no adversário e logo no primeiro minuto animou o torcedor em um chute de Airton, que apareceu em velocidade pela direita, mas acertou a trave do goleiro Matheus Mendes.
Os nove primeiros minutos da partida foram de pressão cruzeirense, mas se esse ímpeto inicial foi interrompido com uma ducha de água fria proporcionada após lance infantil do setor defensivo da Raposa.
Aos 10 minutos, o atacante Rodrigo Pimpão recebeu pela direita e cruzou na grande área. Na segunda trave, o lateral-direito Rafael Luiz se afobou mesmo sem marcação e, com o “lance morto”, acabou jogando a bola para escanteio. O goleiro Fábio até chamou a atenção do companheiro, falando que não havia necessidade de ceder o tiro esquinado para o CSA.