Da picape Maverick ao New City: as novidades da semana

Modelo da Ford tem perfil off-road é e inspirado na F-150. Quinta geração do sedã da Honda vai ganhar companhia: a inédita versão hatchback

Da picape Maverick ao New City: as novidades da semana

O país tenta voltar ao normal, apesar da inflação alta, preço dos combustíveis nas alturas e máscaras faciais desaparecendo das ruas, e a indústria automobilística segue o rumo. Há movimentações interessantes neste segundo semestre, como o lançamento do já popular Fiat Pulse – com fila de espera de até três ou quatro meses – e que em apenas três semanas teve reservadas 9 mil unidades – o que o colocaria como o líder de vendas no mês.  

Somente esta semana foram várias apresentações e lançamentos. A marca japonesa Toyota resgatou para a linha 2022 do SUV SW4 a versão Diamond, que será a topo da linha ao preço de R$ 406.790. As demais custarão R$ 389.790 (SRX de 7 lugares) e R$ 383.290 (SRX de 5 lugares). A Diamond vem com pintura bicolor, novas rodas, grade e parachoques e luzes em LED. O sistema óptico também foi mudado. O mais relevante, porém, é o pacote de segurança incluído na versão, com novo sistema de visão 360°, alerta de tráfego cruzado traseiro (RCTA) e alerta de ponto cego (BSM). O pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense (TSS) recebeu função para detecção de pedestres e ciclistas. 

A Diamond mantém o motor diesel 1GD de 2.8 litros com 204cv de potência (como na Hilux, o propulsor teve aumento de 15% de potência e de 11% no torque, gerando agora 50,9 kgfm). Por dentro, um novo revestimento em couro perfurado bege e grafismos exclusivos no painel de instrumentos. Também ganhou carregador de celular sem fio, ar-condicionado de duas zonas automático e digital, iluminação ambiente em led, além de abertura de porta-malas com sensor de movimentação dos pés. 

O SW4 Diamond vem sistema de conectividade com tela sensível ao toque de 8” com Android Auto e Apple CarPlay, navegador por satélite (GPS), TV digital e função Bluetooth, acompanhado pelo  sistema de áudio premium JBL com 10 alto-falantes e subwoofer [tweeters (x2), squawkers (x2), alto-falantes (x6) e subwoofer (x1)]

Honda City
A chegada da quinta geração do City no Brasil traz uma boa novidade: a inédita versão hatchback, que substituirá o Fit. O sedã – agora maior, com 94mm a mais – ganha novo motor 1.5 com injeção direta, mas sem turbo. O porta-malas é caprichado: 519 litros. O novo City Hatch tem também espaço que o Fit – e é 245mm maior. 

O modelo também ganhou mais equipamentos de segurança e passa a ser o primeiro da marca produzido no Brasil a ter o Honda Sensing, pacote de segurança e assistência à condução com controle de cruzeiro adaptativo (auxilia o motorista a manter uma distância segura em relação ao veículo detectado à sua frente) e sistema que aciona o freio ao detectar uma possível colisão frontal e assistência de permanência em faixa. Os preços do sedã vão de R$ 108.300 mil (EX) a R$ 123.100 (versão Touring). As vendas sedã começam em janeiro, mas a pré-venda começará nesta segunda-feira. Já o hatchback começará a ser vendido em março. 

Novos X3 e X4

A BMW brasileira acaba de anunciar interessantes novidades (e uma, para o consumidor sustentável, nem tanto): investirá nos próximos três anos em torno dos R$ 500 milhões para a produção dos novos X3 e X4 (em várias versões) na fábrica de Araquari, no interior de Santa Catarina. Porém, mas somente os modelos a combustão, que estão sendo abandonados na Alemanha e outros países da Europa para os eletrificados. E mais: também sairá de lá um novo modelo. Dos X3 e X4, os novos X3 M40i, X4 xDrive 30i M Sport e o X4 M40i – que, segundo os diretores da empresa, será o mais potente e tecnológico feito no Brasil, com motor de 387cv. No geral, desde 2014 os investimentos somaram R$ 1,8 bilhão.

Picape Maverick
A Ford exibiu esta semana a Maverick, picape que chega ao mercado brasileiro no primeiro trimestre de 2022. A versão que desembarca por aqui será a Lariat FX4, de perfil off-road, inspirada na F-150. O conjunto é formado por motor 2.0 EcoBoost, tração integral AWD e transmissão automática de oito velocidades. E terá de série um bocal e pré-instalação elétrica para engate de reboque, para o aproveitamento máximo da capacidade de carga.

Na caçamba, a picape traz um conceito inovador, chamado flexbed, que aumenta a flexibilidade para transportar diferentes tipos de equipamentos e bagagem. Acessórios como santantônio, aerofólio de teto e da traseira, estribos laterais, porta-objetos e cobertura elétrica da caçamba estarão disponíveis. A cabine tem também encaixes que permitem a fixação de porta-objetos personalizados, criados com impressoras 3D.  Por dentro, bancos com acabamento em duas cores e a tela multimídia de 8”.   


E tem moto também
A inédita motocicleta Triumph Trident 660 já está disponível nas concessionárias da marca. E estará para test rides no “Festival 2021”, um dos maiores eventos de motocicletas do mercado brasileiro – e que será realizado entre os dias 26 e 28 de novembro, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). A motocicleta, montada na fábrica de Manaus (AM), custará a partir de R$ 47.490, em uma única versão. 

A Trident 660 tem mais de 30 itens de acessórios de conforto, segurança e personalização, com destaque para o módulo de conectividade My Triumph e malas traseira e de tanque. “Será um grande desafio para a empresa, que poderá ampliar significativamente seu público, mas sem perder o seu DNA de produzir modelos premium de qualidade”, explica Renato Fabrini, diretor geral da Triumph Brasil. Uma informação bem interessante: o intervalo de revisão é de 16 mil km, numa quilometragem entre 25% e 65% superior à oferecida pelos concorrentes. 

O modelo vai competir em uma categoria bem dinâmica, com motor triplo de 660cc – e que será a mais barata da marca no país – projetado para potência e entrega de torque lineares (81cv e mais de 90% do torque máximo disponível na maior parte da faixa de rotação, chegando a 64 Nm).

Informou o Metrópoles.