DER-MG adota sistema que permite desconto em pagamento de multas

DER-MG adota sistema que permite desconto em pagamento de multas
Divulgação
redutea
banner redutea
banner redutea


Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) aderiu ao Sistema de Notificação Eletrônica (SNE), disponibilizado pelo Departamento Nacional de Trânsito - Denatran, que comunica autuações e penalidade interestaduais de forma eletrônica. Os proprietários de veículos cadastrados recebem notificações via aplicativo, no aparelho celular. 

A nova ferramenta pode garantir  ao usuário descontos de até 40%, caso o motorista reconheça a infração, abrindo mão de recorrer e pagando a multa até a data limite de vencimento. 

Cadastro

O cidadão cadastrado no SNE poderá visualizar detalhes de cada infração no próprio aplicativo. 

Para adotar o SNE, o usuário deve baixar o aplicativo e fazer cadastro para o primeiro acesso informando CPF, e-mail, CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e código de segurança. 

A partir do cadastro, já é possível verificar, pela ferramenta, a existência de multas registradas em veículos próprios. 

Com a adesão, o usuário deixará de receber as multas do DER-MG pelo meio físico e receberá todas as notificações de forma eletrônica. 

Em caso de pessoa jurídica, o acesso também poderá ser registrado por meio de certificado digital da empresa responsável pelo veículo.

É possível fazer download do app do Sistema de Notificação Eletrônica (SNE) gratuitamente na Play Store (Android) e App Store (iOS).

Repercussão

Diretor de Operação Viária do DER, Anderson Tavares Abras  aponta que a nova medida acompanha o processo de digitalização que o órgão vem implantando nos últimos meses, também em função da pandemia de covid-19. “Investimos constantemente na adoção e ampliação de serviços digitais para dar mais agilidade, conforto e comodidade para o cidadão. A meta é evitar deslocamentos desnecessário e gerar economia e praticidade. Além disso, a adesão ao SNE é mais uma importante ferramenta de transparência", conclui Abras.

Fonte: Agência Minas