Dono da cachorra Pandora pede indenização de R$ 320 mil à Gol

Reinaldo Junior pede reembolso pelos prejuízos causados pela busca à cadela e por danos morais. Animal sumiu no Aeroporto de Guarulhos (SP)

Dono da cachorra Pandora pede indenização de R$ 320 mil à Gol
Reprodução

São Paulo – Após a felicidade de reencontrar Pandora, Reinaldo Junior deu entrada em um processo no Tribunal de Justiça de São Paulo pedindo indenização de R$ 320 mil à Gol.

A companhia aérea estava responsável pela cachorra quando ela escapou da caixa de transporte no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, em dezembro de 2021. O tutor e o animal de estimação viajavam de Recife (Pernambuco) para Navegantes (Santa Catarina).

Pandora ficou desaparecida durante 45 dias. Desde 15/12, quando a cadela sumiu, Reinaldo se dedicou a buscar na região e chegou a oferecer recompensa por informações sobre o paradeiro da cadela.

Danos morais

No processo na Justiça, Reinaldo Junior pede o reembolso das despesas e prejuízos causados pela busca ao animal de estimação. O tutor reivindica ainda a indenização por danos morais devido ao stress gerado por toda a situação.

A empresa informou que não irá comentar o assunto.

Reencontro

Pandora voltou aos cuidados de Reinaldo Junior em 30/1. “Achei minha filha. Tem muito o que falar, não. Acharam ela. Tenho palavras agora, não”, afirmou o tutor na ocasião.

Fonte: Metrópoles.