Ensinando as crianças a compartilhar

Existem formas de ensinar nossos filhos a dividir brinquedos e objetos.

Ensinando as crianças a compartilhar
Freepik

Dividir brinquedos é muito difícil para uma criança, principalmente na primeira infância. É por meio das brincadeiras que os pequenos desenvolvem habilidades que os permitirão amadurecer esse processo de compartilhamento. Até os 3 anos de idade as crianças estão desenvolvendo muitos conhecimentos e habilidades, e por isso estão focadas em si mesmas. Por isso é muito difícil para elas entender os desejos e sentimentos de outra criança, já que empatia ou generosidade são processos que ainda não estão amadurecidos. Se para nós adultos compartilhar é algo muitas vezes complicado, imaginem para uma criança, que está em processo de desenvolvimento. Quando você força seu filho a emprestar algo para outra criança, você a está punindo por algo que ela não entende. Se o pequeno não quer emprestar um brinquedo, pois está gostando muito dele, obrigar a entrega-lo a outra criança só vai machuca-lo, trazer um sentimento de injustiça. E isso não vai ensinar absolutamente nada ao seu filho. Quando impomos a uma criança empreste o brinquedo estamos desconsiderando seus sentimentos, e geralmente fazemos da pior forma possível. E o compartilhar, algo que deve sempre vir de coração, com prazer, torna-se algo traumático. Claro que não é porque eles ainda não têm maturidade para entender este processo que não devemos começar a ensina-los a compartilhar. Existem formas de ensinar nossos filhos a dividir brinquedos e objetos.

O primeiro passo deve ser nosso, dando o exemplo a eles. Quando eles nos veem compartilhando começarão a entender a importância desta atitude. Outro fator importante é, ao irmos a uma festa ou parquinho, prepararmos elas para o que pode acontecer. Explique que haverá outras crianças, planeje com eles qual brinquedo levar. Quando eles sabem o que vai acontecer fica mais fácil para eles resolver o problema e se sentirem mais seguras com isso. É muito importante também deixar que a criança resolva as situações durante a brincadeira, ficando os pais no papel de mediadores. Faz parte do desenvolvimento social delas os acontecimentos em situação reais de brincadeiras, onde negociar, brigar e resolver as disputas traz o amadurecimento necessário para este aprendizado. E se a criança não quiser compartilhar um brinquedo de forma alguma, devemos ensina-los a dizer não de uma forma gentil. O dizer não é muito importante, mas cabe a nós pais mostramos que existem formas corretas e gentis de fazer sem que magoe ou agrida o coleguinha. O mais importante é respeitar os sentimentos dos pequenos, dar a devida importância ao que estão sentindo, e dar acolhimento nos momentos de frustração. Respeito e carinho são a chave para tudo.