Grupo Santa Casa BH homenageia quem luta contra a COVID-19

Funcionários que estão na linha de frente recebem condecoração pelo trabalho que realizam

Grupo Santa Casa BH homenageia quem luta contra a COVID-19
Crédito: Divulgação/ Santa Casa BH

Desde março, quando foram notificados os primeiros casos do novo coronavírus em Belo Horizonte, os hospitais do Grupo Santa Casa BH (GSCBH) já receberam mais de 2.000 pacientes com suspeita ou confirmação de COVID-19. Mesmo em um momento de medos, inseguranças e dúvidas, cada uma dessas pessoas teve uma certeza: seria tratada por profissionais que estão lutando pela vida junto com ela. 

Por isso, para valorizar centenas de trabalhadores do GSCBH que estão na linha de frente da luta contra a COVID-19, foi criada uma plaquinha de identificação de combatente (tags militares) e entregue para cada um desses funcionários, com os dizeres “Eu lutei na batalha contra a COVID-19”. Um reconhecimento para que eles se orgulhem de fazer parte da equipe de combate ao novo coronavírus.

Segundo a superintendente de Serviços Hospitalares da Santa Casa BH (SCBH), Mara Rubia de Moura, essa homenagem é importante para mostrar como esses profissionais são fundamentais para o hospital e a sociedade. “Diariamente, eles saem de suas casas e atuam na linha de frente no tratamento dessa doença que já fez tantas vítimas pelo mundo. São verdadeiros guerreiros e se dedicam a cuidar de quem precisa”, afirma. 

Referência no tratamento de casos

Pela sua missão de salvar vidas, a Santa Casa BH foi escolhida, pela Prefeitura de Belo Horizonte, como um dos hospitais de referência para atendimento de pacientes suspeitos ou confirmados com a COVID-19. É o local com o maior número de leitos de Minas Gerais para essa finalidade. Atualmente, dispõe de 100 leitos de terapia intensiva e 256 de enfermaria para esse tipo de tratamento.

Por uma decisão estratégica com foco na segurança dos pacientes, a instituição se dividiu em duas unidades com entradas separadas para fluxo de pacientes e equipes assistenciais distintas: Hospital Respiratório (alas B, C e D) para atendimento ao novo coronavírus e Hospital Geral (ala A), que dá continuidade ao tratamento nas 35 especialidades médicas.