Lançamento nacional do Ford Bronco Sport

A Ford quer se reposicionar no Brasil com o lançamento do Bronco Sport, que investe na combinação de capacidade off-road com versatilidade

Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Luiza Kreitlon/AutoMotrix
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
Lançamento nacional do Ford Bronco Sport
redutea
banner redutea
banner redutea


Em janeiro deste ano, a Ford surpreendeu o mercado ao anunciar a decisão de encerrar a fabricação de automóveis no Brasil, após cento e dois anos de atuação, alegando que a produção local causava prejuízo. Após fechar as fábricas de Taubaté (SP) e Camaçari (BA) e tirar de linha os compactos nacionais Ka e EcoSport, concentrou suas atividades no Brasil na importação da picape média Ranger (Argentina), do “pony car” Mustang (Estados Unidos) e do utilitário esportivo Territory (China). Agora, chega às concessionárias o Bronco Sport, um utilitário esportivo importado do México. Com ele, além de aproveitar a sempre aquecida demanda por SUVs, a Ford quer reafirmar seu novo posicionamento no mercado local, no qual pretende oferecer veículos importados de elevado valor agregado – e que proporcionam margens de lucros generosas.

Para a missão de colocar sua imagem no Brasil em um novo patamar, a Ford escolheu a sexta geração do Bronco, lançada no ano passado nos Estados Unidos para resgatar um modelo tradicional no mercado norte-americano – teve cinco gerações produzidas de 1966 a 1996. Como o Bronco anterior era praticamente desconhecido no Brasil, por aqui, a aposta no novo modelo se concentra mais nas habilidades off-road com versatilidade para o uso urbano, em um estilo que poderia ser definido como “rústico chique” – ou seja, rural e abrutalhado na estética e refinado no acabamento e na tecnologia. O Bronco Sport chega em versão única, a Wildtrak, com motor 2.0 EcoBoost a gasolina.

CONFIRA NO BALCÃO: Jeep Renegade Longitude 2.0 turbodiesel automático tenta equilibrar agilidade urbana com habilidades no off-road

O perfil quadrado e os faróis redondos são uma inequívoca releitura do Bronco dos anos 60. Na frente alta, um elemento gráfico escurecido engloba faróis de leds e grade. Dentro dele, a assinatura luminosa redonda se conecta com uma barra iluminada com o nome “Bronco” em destaque. As lanternas de leds são verticais e posicionadas fora da tampa do porta-malas, em um desenho que remete ao antigo Land Rover Freelander. A marca da Ford aparece apenas no canto direito da tampa do porta-malas, de forma discreta. Como é usual nos SUVs, volumes esculpidos no capô, nas portas e nas caixas de rodas ajudam a transmitir robustez. A carroceria é em dois tons – com teto, colunas, para-choques e molduras laterais em preto. Nos faróis, lanternas, vidro traseiro e bocal de abastecimento encontram-se os chamados “easter eggs”, discretos grafismos com referências ao veículo – uma firula de design já popularizada em modelos da Jeep, como o Renegade e o Compass.

No interior do Bronco, o acabamento é em dois tons, preto e marrom. Os bancos de formas esculpidas têm revestimento em couro e camurça na parte superior e dispõem de aquecimento. O painel de instrumentos digital tem tela de 6,5 polegadas e há tomadas elétricas de 110V e 12V, além de nove airbags (frontais, laterais dianteiros, laterais traseiros, cortinas e joelhos do motorista). O SUV traz tecnologias semiautônomas como piloto automático adaptativo com Stop & Go, assistente de frenagem com detecção de pedestre, faróis com luz alta automática, alerta de ponto cego, sistema de alerta e centralização na faixa, assistente de manobras evasivas, farol alto automático, câmera traseira de visão 180 graus e reconhecimento de placas de velocidade. A central multimídia Sync 3 com tela de 8 polegadas inclui som Bang & Olufsen e carregador sem fio para celular. Também estão disponíveis os recursos de conectividade do aplicativo FordPass.

NÃO PERCA OPORTUNIDADE: Os melhores preços de carros estão no Jornal Balcão!

Sob o capô, o Bronco Sport abriga um motor 2.0 EcoBoost a gasolina com turbo e injeção direta, que gera 240 cavalos e 38 kgfm de torque. A transmissão automática SelectShift de 8 velocidades tem teclas para trocas manuais no volante. O Bronco Sport é oferecido no Brasil por R$ 256.900. Um valor elevado, porém abaixo dos R$ 322.950 cobrados pelo Land Rover Discovery Sport SE, que a Ford imagina ser o principal concorrente do seu novo SUV no Brasil. O Audi Q3, o BMW X1, o Mercedes GLA e o Jaguar E-Pace são outros rivais previstos – e a escolha dos adversários explicita as ambições de ser premium da marca do oval azul. A Ford evita a comparação com o líder do segmento de SUVs médios, o Jeep Compass (que parte de R$

224 mil em sua versão “top” Traihawk), alegando que seu modelo é bem mais equipado e potente. Para o segundo semestre, a investida da Ford será o furgão Transit, importado do Uruguai. Estão cotados ainda para o mercado brasileiro o crossover híbrido plug-in Escape e uma picape monobloco baseada no Bronco, a Maverick, igualmente produzida no México.

Experiência a bordo

Funcionalidade criativa

No interior do Bronco, a primeira coisa que atrai o olhar é o emblema cromado do cavalo escoiceando, bem no centro do volante – “Bronco” é o nome de uma raça de cavalos selvagens norte-americanos. A maioria dos revestimentos aparenta qualidade, e a montagem é de bom padrão. Os bancos são ergonômicos e, nos traseiros, o teto elevado aumenta a percepção de espaço. Os porta-objetos são bem concebidos. A central multimídia Sync 3 com tela sensível ao toque de 8 polegadas tem comando de voz para telefone, ar-condicionado, áudio e navegação, com Apple CarPlay e Android Auto. É bastante intuitiva e facilita o uso. O poderoso sistema de áudio da Bang & Olufsen tem mil watts de potência, dez alto-falantes e subwoofer. E o aplicativo FordPass permite usar o celular para travar e abrir as portas, dar partida e ligar o ar-condicionado e checar o odômetro, entre outros atributos.

O porta-malas com 580 litros tem um sistema de gerenciamento de carga que permite montar uma prateleira completa ou parcial, uma divisória e até uma mesa. Conta ainda com alças e ganchos para fixação de objetos e equipamentos. O acesso pelo vidro traseiro, com abertura independente, facilita o manuseio de bagagens. A parte interna da tampa do porta-malas traz um sistema de iluminação externa para atividades à noite ao ar livre com o bagageiro aberto (como se fosse uma varanda com toldo). Há até um inusitado abridor de garrafas na coluna do bagageiro. O assoalho emborrachado de polipropileno facilita a limpeza depois das trilhas.

Impressões ao dirigir

Múltiplas propostas

O motor a gasolina 2.0 EcoBoost do Bronco Sport é da mesma família que era usada no sedã mexicano Fusion, com aprimoramentos. Com turbo e injeção direta, gera 240 cavalos a 5.500 giros e 38 kgfm de torque e 3 mil rpm. Combinado ao peso de 1.718 quilos do veículo, entrega uma relação peso/potência de 7,16 kg por cavalo. A curva de torque plana, com boa parte da força já disponível a partir de 1.500 rotações, explica o vigor do modelo que, segundo os dados da Ford, acelera de zero a 100 km/h em 8 segundos. A transmissão automática SelectShift de 8 velocidades tem teclas para trocas manuais no volante. Os pneus todo-terreno Pirelli Scorpion AT 225/65 R17 dão bom suporte ao desempenho, tanto no asfalto quanto no off-road. A capacidade de fazer curvas em alta e andar forte é incomum para um veículo de carroceria tão elevada. Também surpreendente é o bom diâmetro de giro e a precisão na direção.

No off-road, surgem as vantagens do entre-eixos relativamente curto, de 2,67 metros, e dos generosos ângulos de entrada (30,4 graus), de saída (33,1 graus) e de transposição de rampa (24,4 graus) e da distância livre do solo de 22,3 centímetros. A capacidade de imersão é de 60 centímetros. Os sete modos de gerenciamento de terreno – “Normal”, “Eco”, “Esportivo”, “Escorregadio”, “Areia”, “Rocha” e “Lama/Terra” – ajustam direção, controle eletrônico de estabilidade e tração, transmissão e resposta do motor. Contudo, o seletor não é tão intuitivo e eventualmente um motorista pouco habituado (ou um manobrista) pode acionar o modo off-road sem querer. O módulo do controle de estabilidade inclui um sensor de inclinação lateral e longitudinal, que pode ser visualizado na opção off-road – uma das onze telas disponíveis no painel. Dois ganchos frontais facilitam o reboque em caso de atoleiro. O piloto automático off-road é um parceiro efetivo em subidas, descidas e terrenos escorregadios. Em velocidade de até 32 km/h, ou abaixo de 10 km/h em ré, ele comanda o acelerador e os freios para que o motorista possa se concentrar na direção. A tração traseira com dupla embreagem controla as rodas de forma independente, variando o torque, e ainda pode desconectar a tração 4x4 para economizar combustível.

Ficha Técnica

Ford Bronco Sport Wildtrak

Motor: 2,0 litros Turbo EcoBoost GTDi, gasolina

Potência: 240 cavalos 5.500 rpm

Torque 38 kgfm a 3 mil rpm

Transmissão: automática de 8 velocidades, com seletor de marchas rotativo (E-Shifter), trocas manuais de marcha no volante e seletor com sete tipos de terreno

Tração: 4x4 com diferencial traseiro blocante e vetorização de torque

Vão livre: 22,3 centímetros

Ângulo de entrada: 30,4 graus

Ângulo de saída: 33,1 graus

Ângulo de rampa: 24,4 graus

Pneus: 225/65 R17

Dimensões: 4,38 metros de comprimento, 1,89 metro de largura sem espelhos (2,10 metros com espelhos), 1,81 metro de altura e 2,67 metros de entre-eixos

Peso em ordem de marcha: 1.718 quilos

Capacidade de carga: 441 quilos

Porta-malas: 580 litros

Reservatório de combustível: 64 litros

Preço: R$ 256.900

VEJA TAMBÉM

Novidades da Fiat Toro 2022: Aparência ou essência

Ford traz para o Brasil o Mustang Mach 1, com seu exuberante motor V8 de 483 cavalos

Honda trará para o mercado brasileiro o Accord híbrido

Sucesso na caçamba: Fiat Strada tornou-se o carro mais vendido do Brasil em 2021

Série limitada Midnight do Chevrolet Onix Plus investe na estética

Saiba qual é o alvo prioritário no segmento do SUVs médios

Novo Toyota Corolla Cross é um carro estudado em detalhes para ser um sucesso

Versão GTS reforça a imagem de esportividade do sedã compacto Volkswagen Virtus, mas preço se aproxima do médio Jetta

Segunda geração do Mercedes-Benz GLA chega da Alemanha na versão AMG Line

A nova MXF 250 TS traz novidades na linha 2021

Traje de rodeio: Teste da picape Chevrolet S10 High Country