Mitos e Verdades do Universo Cervejeiro – Vol III

Coluna Mais um Lúpulo - Flávio Vouguinha

Mitos e Verdades do Universo Cervejeiro – Vol III
Reprodução

Sextou com frio aí também, Lupuladas e Lupulados? Por aqui a temperatura caiu, mas não me impede de sextar com minha cervejinha, basta escolher o estilo certo (Cerveja no frio? Combina sim! Entenda). Mas hoje nós vamos de “Mitos e Verdades do Universo Cervejeiro”. Na última edição publicada (relembre o volume II) perguntamos sobre a relação copos X estilos de cerveja e descobrimos se a cerveja deitada realmente gela mais rápido. Em enquete realizada no perfil do @maisumlupulo, 86% dos seguidores acertaram ao confirmar ser VERDADE que cada estilo de cerveja possui o copo adequado enquanto 14% acham bobeira. Se você é um destes, ainda tem muito a explorar nesse universo, afinal para explorar plenamente todos aspectos sensoriais de uma cerveja, o copo é fundamental. Já sobre a posição da cerveja na geladeira, 36% dos seguidores acreditam no MITO da cerveja deitada e esperam mais que o necessário para ter a cerveja plenamente gelada. E hoje? O que vamos descobrir?

1 – Cerveja dá barriga?
Se você é cervejeiro mesmo, certamente já deve ter ouvido as expressões “barriga de cerveja” ou “barriga de chopp” para se referir àquele acúmulo de gordura na região do abdômen. E culturalmente é comum que as pessoas acreditem que a bebida é a grande vilã do ganho de peso. Mas isso é um MITO!
Para entender a conta é simples: uma lata de 350 ml de cerveja tipo American Lager tem por volta de 160 calorias. Esse é, em média, o mesmo índice calórico de um suco de laranja natural. Ou seja, do ponto de vista exclusivo de ganho de peso, se você tomar uma lata de cerveja ou a mesma quantidade de suco de laranja ficou igual! “Ah, mas suco de laranja eu bebo só um, cerveja eu bebo várias!”. Esse é exatamente o ponto principal para decifrar o mito, afinal o ganho de peso não está associado ao produto (ou a cerveja) em si, mas à quantidade que você consome dele.
Além disso, o volume não é o único fator que gera ganho de peso ao consumir cerveja, afinal ela sempre vem acompanhada de petiscos calóricos, como frango à passarinho, torresmo, amendoim japonês, salgadinho. Pensa que se cada latinha de cerveja tem apenas 160 calorias e um prato de churrasco facilmente passa de 500, apesar de sair como a vilã da história, a “barriga de cerveja” pode ser consequência direta desses outros alimentos ingeridos junto de seu consumo.
Pra completar, as cervejas contêm gás carbônico e elas provocam a sensação de inchaço no estômago. Ou seja, os líquidos retidos mais a sensação na barriga inchada pode fazer os cervejeiros terem certeza que eles estão “engordando”, quando na verdade, tratam-se de outros processos naturais. Ou seja, mais que a cerveja em si, o contexto geral dos hábitos, associados ou não ao beber a cervejinha, que irão definir seu peso e seu abdômen. 

2 - Sal, Gelo e Álcool ajudam a cerveja a gelar mais rápido?
Palmas ao inventor desta descoberta, afinal de contas ela é VERDADE!!!!! Em casos de urgência, a combinação de gelo, sal e álcool realmente vai gelar a cerveja mais rápido. Quando estes ingredientes são misturados forma-se uma mistura capaz de baixar as temperaturas a -14°C! Os especialistas no assunto chamam esse líquido de “mistura frigorífica”. Mas afinal, que mágica é essa?
E é aí que a química entra e analisar o que faz uma substância passar do estado líquido para o sólido é fundamental. O ponto de solidificação (temperatura de congelamento) da água é 0°C no nível do mar, no entanto, ao se adicionar algum composto não volátil (como o sal), as moléculas deste atraem fortemente as moléculas de água,  que é dificulta a organização dos cristais de gelo e, consequentemente, diminui seu ponto de congelamento. Para efeito de comparação, numa solução com 10% de sal, o ponto de congelamento cairá para -6°C e com 20%, para -16°C.
Ou seja, o efeito pratico dessa receita é que o sal e o álcool fazem o gelo derreter mais rápido, em uma reação endotérmica, ou seja, que absorve calor. E se é necessário absorver calor para esse efeito acontecer, ele terá de vir de algum lugar, certo? O que ocorre é que o gelo retira o calor justamente das latinhas que estão em contato com ele e a água, ou seja, reduz a temperatura da cerveja. E cuidado, pois se você exagerar na quantidade de ingredientes e no tempo em que a bebida fica no gelo, a cerveja pode até congelar. A referência 250 ml de álcool líquido e 250 gramas de sal grosso para cada 5 kg de gelo.