Neymar Júnior: Herói ou Vilão?

Qual a sua opinião? Confira a do José Francisco Resende em sua Coluna Confusão

Neymar Júnior: Herói ou Vilão?
Reprodução Internet

Alô a todos.

O assunto hoje é Neymar Júnior – Um jogador de futebol de 29 anos que atua pelo time francês chamado Paris St. German como meia atacante. É importante lembrar que o assunto aqui é sobre o jogador de futebol. Não é fofoquinha de revista e televisão que se preocupa em saber com quem ele saiu ontem, se foi ou não foi em uma balada, se tem ou não tem prestígio com esta ou aquela garota... (rs... desculpem).

A ideia é passar a vocês que no Brasil, basta alguém ser MUITO bem sucedido que logo vira polêmica. A imprensa, ao invés de se preocupar com o rendimento do jogador, fica de “mi...mi...mi... (sic) sobre a barriga do Neymar, a namorada do Neymar, a “ficante” do Neymar, se ele usou ou não a máscara de proteção - popularíssima na China e atualmente também no Brasil – é de uma chatice intolerável.

Amigo, amiga, o rapaz que tem SÓ 29 anos, recebe por mês 22 MILHÕES 968 MIL reais! O que ele faz com o dinheiro não é problema do torcedor, nem das “Neymaretes”, nem dos programas ridículos vespertinos da nossa televisão aberta! Quem é que paga esse salário? O P.S.G., Não sai do seu bolso como os salários e mordomias daquele político idiota que VOCÊ elegeu. Além desses R$22.000.000,00 ele ainda tem o patrocínio de empresas mundiais como Puma, Gillette, TCL, Mastercard, Beats Electronics e Red Bull com valores milionários de contratos de imagem que enchem a conta bancária do pai dele e, por consequência, dele próprio.

Aí fica a pergunta: - Quem é o responsável por essa fortuna que ele recebe por mês? E a resposta é imediata: O próprio Neymar Júnior e o Sr. seu pai Neymar da Silva Santos. Então vamos parar de fabricar heróis e vilões. Ele é bom jogador? Claro que sim. O pai dele é um bom administrador? Óbvio que é. Então a grande mídia tem mais é que CALAR A BOCA e fazer o que tem que ser feito: Falar sobre o jogador. Aliás, Galvão Bueno, Luíz Roberto, e todos os outros são NARRADORES e não analistas sociais e morais. Se o garoto é bom de bola, ótimo. Se ele jogar mal, péssimo! Mas saber se o jogador está com a “barriga de tanquinho” é de uma idiotice perene...

O Brasil tem especialistas demais e conhecimento de menos. Vamos aproveitar que hoje é DIA DO PROFESSOR e procurar conhecer mais, falando menos. – Aliás parabéns à Dona Lilás, minha mãezinha, na figura de quem parabenizo todos os outros professores que conheci, conheço e conhecerei.

Voltando ao causo Neymar, ele é e será sempre excelente jogador. Que como todos os outros é um ser humano passível de erro. Você gosta do Neymar? Eu gosto. Gosto da sua genialidade, seus dribles, seus gols... Ah! Mas ele cai demais... E DAÍ? Ao longo de sua carreira precoce ele já fez mais gente cair que os tombos dele próprio. Não me cabe falar da vida pessoal dele. Cabe à mídia esportiva analisa-lo como jogador de futebol. Só isso.

Passemos às curiosidades: - O Neymar ganha (só de salário) 870 mil e quatrocentos reais por dia! Dá pra comprar 17 casas populares todo dia. Como gastar? Ele é jovem, tem tempo e dinheiro para se divertir – desde que cumpra, sempre com seus deveres profissionais... Você já imaginou, acordar as seis da manhã e pegar mais de 850 mil em cima da geladeira e sair por aí? A classe média brasileira é medíocre! Atenção – Quando eu digo classe média, não estou falando com você que tem um Honda Civic com um carnê imenso e uma casa “própria” linda e financiada pela Caixa. Você é POBRE, na pura acepção da palavra. Meus senhores e minhas senhoras, o Neymar ganha quase 9 reais por segundo, jogando futebol, sentado no vaso, dormindo ou fazendo o que bem entender. É isso mesmo: Se você leva 3 minutos para ler essa coluna, enquanto isso o jogador recebeu 535 reais e 92 centavos. Então, se você não tem o talento dele, vai estudar! Ou trabalhar – com dignidade em qualquer profissão... Graças a Deus hoje é dia do professor. Aprende!

Um abraço e até a próxima semana!

As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião do portal Balcão News.