No 2º dia em Dubai, Bolsonaro participa de feira aeroespacial

Governo quer firmar memorando de entendimento com o Internacional Golden Group, empresa líder no fornecimento de produtos às Forças Armadas

No 2º dia em Dubai, Bolsonaro participa de feira aeroespacial
Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou, na tarde deste domingo (14/11, horário local), à Dubai Air Show, considerada uma das principais feiras da indústria aeroespacial no mundo.

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, também participou da exposição com o objetivo de ampliar parcerias comerciais e captar novos investimentos para o Brasil.

Durante a Dubai Air Show, o governo deve firmar um memorando de entendimento com o Internacional Golden Group, empresa líder no fornecimento de produtos às Forças Armadas dos Emirados.

Pelo acordo, ficam previstos o desenvolvimento, a produção e a comercialização de produtos de Defesa. Os Emirados Árabes estão entre os cinco países que mais compram produtos brasileiros neste segmento. De 2019 a 2020, o Brasil exportou US$ 426,2 milhões.

A edição da Dubai AirShow deste ano conta com exposições de aeronaves como cargueiros e jatos comerciais, militares e particulares.

O Brasil tem um pavilhão na feira de exposições. A Embraer também tem um espaço no evento. Além do KC-390, a Embraer também levou um exemplar do turboélice EMB-314, o Super Tucano, para a feira.

Embraer e FAB

Na semana passada, uma  polêmica envolveu a Força Aérea Brasileira (FAB) e a Embraer, na questão da compra do avião KC-390.

O comandante da Aeronáutica, Carlos de Almeida Baptista Junior, anunciou na sexta-feira (12/11) que a instituição iria reduzir a quantidade contratada de KC-390 de 28 para 15, alegando questões financeiras para a decisão de reduzir em 25% no valor dos contratos, firmados em 2014. FAB anuncia compra menor de aviões cargueiros da Embraer, que reclama.

De acordo com Bolsonaro, a questão não se trata de uma quebra de contrato, mas que o orçamento da Força Aérea está “apertado”. “Aqui, por coincidência, falei com o xeiqui [emir de Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, primeiro-ministro e vice-presidente dos Emirados Árabes]. Ele tem interesse em adquirir os KC-390. Pode ter certeza que não vai ser por falta de mercado que a Embraer não vai trabalhar”, apontou.

Agenda internacional

O presidente Jair Bolsonaro chegou aos Emirados Árabes na manhã de sábado (13/11) para um “giro comercial” em busca de investimentos no Brasil. O mandatário da República ainda deve visitar Bahrein e Catar.

A agenda internacional ainda inclui reuniões para debater a alta do petróleo, que tem impacto direto nos preços dos combustíveis no Brasil, e a transição energética.

Esta é a segunda viagem presidencial de Bolsonaro a países do Oriente Médio e a nações que ficam na região do Golfo Pérsico. Em 2019, ainda no primeiro ano de mandato, o presidente brasileiro visitou Riad, na Arábia Saudita; Abu Dhabi, nos Emirados Árabes; e Doha, no Catar.

Emirados

Nos Emirados, o chefe do Executivo federal terá reuniões com autoridades árabes, além de marcar participação em feiras e exposições com foco em investimentos e comércio internacional. Bolsonaro ficará em Dubai até a próxima terça-feira (16/11).

No sábado, o presidente teve uma reunião bilateral com o emir de Dubai e primeiro-ministro e vice-presidente dos Emirados Árabes, Mohammed bin Rashid Al Maktoum.

Na segunda-feira (15/11), dia da Proclamação da República do Brasil, Bolsonaro deve participar da abertura do Invest In Brasil Forum, um dos eventos previstos na Expo Dubai 2020. O presidente também deverá visitar o pavilhão de exposições brasileiras, localizado no distrito da sustentabilidade do evento.

Bahrein e Catar

Dando continuidade à viagem no Golfo, Bolsonaro chega a Manama, capital do Bahrein, na manhã de 16 de novembro. Na agenda, está prevista a inauguração da embaixada brasileira no país, além de almoço e reunião bilateral com o rei do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa.

No dia seguinte, o chefe do Executivo federal desembarcará em Doha, no Catar. Logo na chegada ao país, o presidente brasileiro deverá se encontrar com o emir do Catar, Tamim bin Hamad Al Thani, para uma reunião, seguida de cerimônia de assinatura de atos internacionais.

Os dois líderes ainda terão encontros privados e uma segunda reunião, com autoridades dos dois países. Após as agendas, Bolsonaro também deverá participar de um almoço oferecido pelo emir do Catar.

No período da tarde, está prevista a visita do presidente ao estádio Lusail, com a presença do presidente-executivo da Fifa. À noite, o o titular do Palácio do Planalto ainda deverá participar de jantar oferecido pelo emir do Catar a empresários do país.

Informações do Metrópoles.