Os desafios das férias escolares para os pais

Coluna Paternidade Consciente - Guto D'Assumpção

Os desafios das férias escolares para os pais

Com a chegada das férias escolares inicia-se para os pais um enorme desafio, entreter os filhos neste período. O desafio é ainda maior para aqueles que buscam faze-lo longe da tecnologia e se torna ainda maior se morar em apartamento. É hora de se ter muita imaginação e criatividade para arrumar atividades para esses pequenos. O ideal é que haja uma programação prévia, para que se organize melhor, e possa dar uma melhor experiência para as crianças. Passeios em parques, piqueniques, cozinhar juntos, teatros improvisados são excelentes opções. Nessa busca em oferecer o melhor aos nossos pequenos muitos pais tendem a se comparar a outros, principalmente em tempos de redes sociais. É muito importante que cada família entenda o que é viável dentro das suas circunstâncias. Eu, por exemplo, tenho a facilidade de ter uma irmã que mora em uma casa em um condomínio, o que facilita em oferecer a Sofia os benefícios do ar puro e brincadeiras ao ar livre. Mas sabemos que nem todos os pais tem essa facilidade ou oportunidade. Outro exemplo clássico são as viagens em família, geralmente para praias ou montanhas, que são ótimas oportunidades, mas que sabemos que são para poucos. Em tempos de crise financeira no país, poucos são aqueles que podem organizar uma viagem com a família. Então, cada um deve buscar o melhor dentro de sua realidade. Há pais que não conseguem sincronizar suas férias com as das crianças, por exemplo, e acabam tendo que administrar essa situação extremamente complicada. Nesses casos é muito importante entender que não há como ter controle de tudo, e que a rotina deverá ser flexibilizada para a melhor adequação. Essa sensação que temos que entreter os pequenos o tempo todo é extremamente cansativa, mas é preciso saber que isso não é verdade. Quando acatamos todos os chamados deles não permitimos que eles aprendam a administrar o tédio, e que não precisamos preencher todas os vazios da vida deles. Sei que é uma situação difícil, e que tendemos a nos desesperar para suprir essas demandas, mas devemos confiar nas crianças, entendendo que elas mesmo conseguirão uma saída para sair desta situação. Se ela sentir dificuldade e, por algum motivo chorar, aí sim devemos dar o devido acolhimento, mas incentivando-a e mostrando que ela é capaz de encontrar seu próprio divertimento. Confie nelas, e tenha a consciência que você não precisa dar conta de tudo.