PIX terá mais duas novas funcionalidades em 2021

Segundo o BC, o saque e pagamentos sem conexão à internet estarão disponíveis até o fim do ano.

PIX terá mais duas novas funcionalidades em 2021
redutea
banner redutea
banner redutea


O Banco Central anunciou algumas funcionalidades que serão incorporadas pelo novo sistema da pagamentos do país, o PIX, ainda este ano.

Na reunião plenária que discute a evolução do sistema, o BC informou que está na fila de implementação o QR Code do Pagador. Por ele, o usuário poderá fazer um pagamento mesmo sem estar conectado à internet, em off-line.

PIX: até o fim do ano saque e pagamento sem conexão à internet estarão disponíveis

“Ao permitir pagamentos em estabelecimentos comerciais ou transferências quando não se tenha acesso à internet, amplia-se o acesso da sociedade ao Pix”, explicou o Consultor do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do BC (Decem), Breno Lobo.

Segundo ele, a funcionalidade também deve democratizar ainda mais o acesso dos brasileiros aos meios de pagamento eletrônico. O detalhamento do modelo já está em discussão entre os participantes do Fórum Pix, e a expectativa é a de que ele esteja disponível aos consumidores até o fim deste ano.

Se o Pix QR Code facilita a vida de quem precisa pagar ou transferir dinheiro, sem que esteja conectado com a internet, outro dispositivo, o Pix Cobrança, vai ajudar muito quem irá receber o dinheiro. A funcionalidade vai permitir um melhor gerenciamento de cobrança, tanto de compromissos imediatos ou com vencimento.

O Pix Cobrança para pagamentos imediatos já está disponível desde o lançamento do sistema, em novembro de 2020. Já a opção para pagamentos com vencimentos, ou seja, a serem programados para datas futuras, está em fase de testes e deve ser oferecida ao mercado a partir de 14 de maio. Dentro dessa opção, será possível programar a cobrança de juros, multas, acréscimos ou a aplicação de descontos e outros abatimentos.

Possibilidade de saque com o Pix

Já se encontra em fase avançada as definições do modelo a ser usado para permitir também saques pelo Pix. Segundo o BC “o objetivo é aumentar a capilaridade de pontos de saque ao consumidor final, bem como melhorar as condições de oferta de saque pelas instituições, promovendo maior competição no sistema financeiro nacional”.

O chefe adjunto do Decem, Carlos Eduardo Brandt, explicou que para a função saque estão sendo programados dois produtos distintos: um exclusivamente para a retirada de dinheiro e outro com saque associado a uma compra.

“O produto exclusivo para saque não só poderá ser oferecido pelo comércio como também estará disponível em caixas eletrônicos de prestadores de serviços de saque e de instituições financeiras, a critério dessas instituições”, disse. A previsão é de que a possibilidade de saque seja oferecida ao consumidor no segundo semestre deste ano.

Novas pautas para o Pix

Além dessas novidades que deverão fazer parte do Pix nos próximos meses, o BC prevê lançar em 2022 o Pix Duplicata, que vai permitir o pagamento nos casos em que uma cobrança esteja atrelada a uma duplicata. Isso dentro de moldes similares ao usado na antecipação de recebíveis com cartões de crédito.

E haverá também uma padronização de arquivo de remessa e retorno que viabilizarão transações em lotes, como geração de cobranças, verificação de pagamento e alteração e cancelamento de cobranças.

Leia mais em DCI, parceiro do Metrópoles.
O post PIX terá mais duas novas funcionalidades em 2021 apareceu primeiro em Metrópoles.

LEIA TAMBÉM:

Jeans: uma peça que está sempre na moda

Entenda porque o sedentarismo põe em risco sua saúde

Como investir no exterior

A importância do sono para a sua saúde!

Cuidados redobrados com a saúde dos olhos na pandemia

Uma 'panelinha de cogumelos' para deixar o fim de semana mais gostoso

Cerveja Trapista: Aqui tem selo de qualidade!