Projeto Crie o Impossível será transmitido ao vivo para 100 mil alunos em escolas públicas de todo o Brasil e reunirá 10 mil em estádio de futebol

Escolas da rede pública de ensino podem se inscrever para transmitir o evento, que acontece no dia 3 de junho, e promete ser a aula mais inspiradora da vida dos alunos

Projeto Crie o Impossível será transmitido ao vivo para 100 mil alunos em escolas públicas de todo o Brasil e reunirá 10 mil em estádio de futebol
João Henrique Couto

A 4ª edição do Crie o Impossível, evento que convida estudantes de Ensino Médio de escolas públicas a acreditarem e investirem em seu potencial, será, pela primeira vez, transmitido ao vivo em escolas públicas de todo o Brasil para cerca de 100 mil alunos. O Crie o Impossível 2022 acontece no dia 3 de junho, das 8h às 12h (horário de Brasília), e será sediado em Porto Alegre (RS), no Estádio Beira-Rio, com a presença de 10 mil alunos da rede pública de ensino. O evento é realizado pela ONG Embaixadores da Educação (www.embaixadoresedu.org) e correalizado pelo Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

O evento apresenta 11 palestras de profissionais que trazem representatividade para os estudantes por terem origens semelhantes às deles. Os palestrantes  vão compartilhar suas histórias de vida, falando sobre dificuldades, desafios e caminhos possíveis para superação e conquistas. 

O Crie o Impossível também incentiva os jovens a participar da jornada Empower, desenvolvida pela ONG, na qual os alunos identificam problemas de suas escolas e comunidades e criam soluções com o poder de mudar seu futuro. Neste ano, os projetos da Empower devem atender aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e, ao final da jornada, os alunos destaque receberão mais de R$ 10 milhões em bolsas de estudo integrais para aprender inglês, fazer intercâmbio, cursar uma faculdade, entre outros. Escolas públicas interessadas em transmitir o Crie o Impossível para seus alunos podem se inscrever gratuitamente pelo site www.crie impossível.com.br.

Em três edições, o Crie o Impossível alcançou 50 mil estudantes de escolas públicas de 3 mil municípios de todo o Brasil, com 170 mil acessos na edição remota (2020), transmitida pelo canal oficial do TikTok no Brasil e pelo canal da ONG no YouTube. Já estiveram no palco do evento o produtor, diretor de criação e empresário KondZilla; a primeira mulher negra a ocupar uma posição de CEO no Brasil, na Lacoste, Rachel Maia; o rapper Emicida; a executiva do Google Lisiane Lemos; o fundador do jornal “Voz das Comunidades” Rene Silva e a médica e vencedora do BBB 2020 Thelma Assis. Os jovens que entraram para a jornada Empower já receberam mais de R$ 1 milhão em bolsas de estudo integrais.

“Depois de duas edições em Belo Horizonte [MG], a experiência da edição remota do Crie o Impossível nos deu a certeza de que o evento precisava continuar sendo transmitido nacionalmente, pois tivemos um engajamento muito forte pelas redes. Em 2020, alcançamos cidades muito pequenas e afastadas dos centros urbanos, onde as oportunidades são poucas. Soubemos de histórias como a do Samuel, que descobriu o evento quando procurou na internet por ‘oportunidades para estudantes de escolas públicas’. Começamos o projeto da ONG com uma turma de 40 alunos e nos sentimos realizados por, hoje, impactarmos todo o Brasil como agentes de transformação social. Nossa missão é impulsionar alunos de escolas públicas a se tornarem empreendedores e protagonistas, fazendo com que esses cases de sucesso sejam regra e não exceção, comenta Guilhermina Abreu, cofundadora e CEO do Embaixadores da Educação.

O Diretor-Superintendente do Sebrae, André Vanoni de Godoy, também acredita no potencial do evento para gerar transformação na vida de milhares de estudantes. "A importância do Crie o Impossível está em mostrar que o Impossível pode ser um limite ou pode ser um ponto de partida. E criar o impossível é uma escolha, não um destino", afirma.

Histórias do Crie o Impossível

Participante da 3ª edição do Crie o Impossível, Priscila Brito, aluna da Escola Estadual Santo Antônio na cidade de Miraí (MG), investigou os motivos da evasão escolar na instituição. Ao descobrir que muitos alunos não conseguiam entregar as atividades escolares porque não tinham a ajuda dos pais, descobriu também que esses pais eram analfabetos. Assim, ela criou o projeto de alfabetização de adultos Unidos Educação Miraí, realizado em parceria com a prefeitura da cidade, que impactou mais de 2 mil pessoas. Ela também foi finalista no Prêmio Prudential Espírito Comunitário e recebeu uma homenagem no telão na 5ª avenida em Nova York.

Camili Rodrigues Lyrio, ex-aluna da Escola Estadual Apparicio Silva Rillo, em São Borja (RS), também focou em soluções para evitar a evasão escolar. Quando ela participou da 3ª edição do Crie o Impossível, mais de 50% dos alunos da escola já haviam deixado de comparecer às aulas online. Em sua pesquisa, Camili descobriu que, além da falta de motivação, muitos deles também o faziam por terem que trabalhar e ajudar a sustentar a própria casa. Por isso ela criou o projeto Segure a Minha Mão com duas frentes de atuação: 1) arrecadação de cestas básicas para ajudar as famílias dos alunos em vulnerabilidade social e 2) gincanas colaborativas durante as aulas remotas como forma de engajar os estudantes. "A mentoria do programa Empower foi uma peça-chave para estruturar o projeto, que era algo novo para mim", conta. O projeto foi realizado tanto para o Ensino Fundamental quanto para o Ensino Médio e, ao final, 80% dos alunos mostravam frequência nas aulas. Hoje, Camili cursa duas faculdades, Administração na Faculdade Arnaldo, com bolsa integral oferecida pelo Embaixadores da Educação, e Ciências Sociais na Universidade Federal do Pampa.

A aluna do Colégio Estadual Sisinio Ribeiro Silva, em Lindo Horizonte, município de Anage (BA), Ivanede Santos, esteve na 3ª edição do Crie o Impossível e, em sua jornada, identificou que muitos dos seus colegas de turma não pretendiam prestar vestibular porque não tinham informações sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ela descobriu que entrar numa universidade era uma realidade distante para eles. Seu projeto consistiu, portanto, em apresentar e explicar como o Enem funciona. Com esse projeto, Ivanede impactou 300 jovens e ganhou uma bolsa integral de Ensino Superior em Administração. “Essa oportunidade transformou minha vida, por eu ser uma estudante de escola pública e moradora da zona rural. Abriu muitas portas pra mim”

Embaixadores da Educação

A ONG por trás do Crie o Impossível atua orientando escolas e alunos para criar conexões e oportunidades para os estudantes, para as instituições públicas de ensino e para a comunidade, promovendo a transformação social. O Embaixadores da Educação foi fundado em 2013 por um grupo de jovens egressos de escolas públicas de Belo Horizonte (MG) que haviam se conhecido enquanto alunos do projeto social Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (NEJ). Nascida como um coletivo, a ONG foi formalizada em 2017, tendo impactado, ao longo desses anos, 50 mil alunos de escolas públicas em todo o Brasil com serviços 100% gratuitos.

Para as escolas parceiras, o Embaixadores da Educação oferece participação em uma rede de gestores de todo o Brasil, acesso prioritário aos programas da ONG e a chance de se destacar no ranking de escolas que transformam positivamente a sua realidade. Para os alunos, a ONG realiza anualmente o evento Crie o Impossível e a jornada Empower de apoio ao desenvolvimento de projetos educacionais criados pelos estudantes.

Plataforma Empower

Durante a jornada Empower, os estudantes têm acesso a uma plataforma homônima que auxilia na identificação de problemas na escola/comunidade e na criação de soluções. Na plataforma são apresentadas uma série de desafios que podem ser a realidade da escola, como professores desestimulados, participação da família, bullying e discriminação, segurança, falta de recursos e evasão escolar. Uma vez identificado o problema, o aluno pode organizar suas ideias na plataforma e convidar os colegas para trabalharem no projeto, dividindo tarefas e definindo prazos de entrega para sua conclusão.

--

Sobre o Embaixadores da Educação - ONG que surgiu como um coletivo em 2013, em Belo Horizonte (MG), foi formalizada em 2017, e, até 2021, já impactou mais de 50 mil alunos de escolas públicas de todo o Brasil. A expectativa é atingir 100 mil estudantes neste ano, 200 mil em 2023 e 400 mil em 2024. A missão da ONG é impulsionar estudantes de Ensino Médio a se tornarem realizadores e protagonistas de suas próprias histórias. Anualmente, realiza o evento Crie o Impossível, que incentiva jovens a acreditarem e investirem em seu potencial, e a jornada Empower de apoio ao desenvolvimento de projetos educacionais criados pelos alunos. A ONG já investiu mais de R$ 1 milhão em bolsas de estudo integrais para estudantes de escolas públicas e, em 2022, vai investir mais de R$ 10 milhões. Saiba mais em www.embaixadoresedu.org.

Sobre o Sebrae - O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas é uma entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequenas empresas. Atua em todo o território nacional com foco no fortalecimento do empreendedorismo e na aceleração do processo de formalização da economia por meio de parcerias com os setores público e privado, programas de capacitação, acesso ao crédito e à inovação, estímulo ao associativismo, feiras e rodadas de negócios. Saiba mais em www.sebrae.com.br