Repórter relata comoção com cobertura da morte de Marília Mendonça

Hérisder Matias, da TV Globo de Minas Gerais, entrou ao vivo em rede nacional pela emissora com informações sobre o acidente

Repórter relata comoção com cobertura da morte de Marília Mendonça

Um dos primeiros repórteres a chegar ao local do acidente de avião que matou a cantora Marília Mendonça em Caratinga, Minas Gerais, Hérisder Matias comentou sobre a difícil cobertura que comoveu todo o Brasil. A Rainha da Sofrência, seu tio, seu produtor, o piloto e o co-piloto do avião morreram na tragédia.

O repórter da InterTV dos Vales, afiliada da Globo em Minas Gerais, entrou ao vivo em rede nacional pela emissora com informações sobre o acidente.

Ele definiu a morte da artista, que tinha apenas 26 anos, como a cobertura mais difícil da sua carreira.“Eu não tinha certeza se ela era a única mulher na aeronave. Sabia que era uma mulher, mas como não sabia o estilo de roupa que ela usava, não sabia se era ela mesma”, conta. A constatação veio da equipe de resgate: “Quando procurei um bombeiro militar, ele confirmou que realmente era dela o segundo corpo retirado”, disse ele ao UOL.

“Eles [os socorristas] estavam bastante nervosos por que corriam contra o tempo para tentar ajudar as pessoas no interior do avião. Após um período, perceberam que todos estavam mortos e que nada mais poderia ser feito”, completou.

Hérisder comentou que, apesar de não ser fã de música sertaneja, ele sabe da importância de Marília para a música. “Sei a importância que a cantora tinha e tem para o país. E claro, para a família, amigos e fãs. Milhões de fãs”, afirmou.

Informou Metrópoles.