Se não é sofrido, não é Galo

Coluna Alma Alvinegra - Guto Galo

Se não é sofrido, não é Galo
Pedro Souza / Atlético

A velha frase “se não é sofrido, não é Galo” mostrou mais uma vez sua veracidade. Em um clássico emocionante, o Galo conseguiu uma virada sensacional, com Hulk de pênalti, e Ademir (carrasco do CSA-MG) em linda jogada, buscamos na raça a vitória. Apesar de alguma instabilidade ainda, o que vale mesmo é a vitória sobre o ex rival. Inacreditável como nunca aproveitamos quando temos chance de golear o CSA-MG, tendo uma disparidade técnica abissal como ocorre atualmente. Outro fato que deixa todo atleticano indignado é essa narrativa criada de que todo pênalti para o Galo é irregular. E com isso a imprensa do eixo vai conseguindo pressionar a arbitragem, e devemos ficar espertos. Mas analisando um pouco mais a fundo, o alvinegro tem alguns pontos que preocupam, mas que são normais em início de temporada. Poderíamos ter matado o jogo já nos primeiros 15 minutos, mas continuamos pecando demais na definição, no último passe. A defesa também tem mostrado muita instabilidade, principalmente por parte do uruguaio Godin, que fez uma partida muito ruim. Com a insegurança trazida pelo companheiro, Nathan Silva também não tem feito bons jogos. Mas para a alegria do atleticano, ao que parece, Júnior Alonso está retornando para o Galo até o final da temporada, devido a paralisação do futebol russo por conta da Guerra com a Ucrânia. É entender que o alvinegro ainda está em fase de ajustes, trabalho novo do Turco Mohamed, que vem buscando seguir o trabalho anterior com Cuca. Esta instabilidade também pode ser observada nos concorrentes diretos na temporada, como Flamengo e Palmeiras. Agora é seguir em frente, evoluindo, que certamente virão mais conquistam esse ano.

Vaaaaaaamos Gaaaaalo!!!!

As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião do portal Balcão News.

Qual é a sua reação ao ler esse conteúdo?

like
1
dislike
0
love
1
funny
1
angry
0
sad
0
wow
0
Guto Galo é atleticano de nascença, um sentimento forjado nas arquibancadas do Galo. Ser atleticano é algo que transcende o torcer para um time. Uma paixão enlouquecida, que faz de nós admirados e temidos por todos. Leia sua coluna quinta-feira no Balcão News!