Ser atleticano é bom demais

Ser atleticano é bom demais
Pedro Souza / Atlético


Que momento mágico vive o atleticano. Com o time voando em campo, com reforços de peso internacional chegando, com a perspectiva de um futuro magnífico, a torcida atleticana está em êxtase. Em mais uma semana fantástica, tanto no brasileiro quanto na libertadores, estamos vendo um dos melhores atléticos de todos os tempos. 
Pelo Brasileirão no último sábado o Galo não perdoou o Palmeira em mais uma atuação de gala, e engatou sua 9ª vitória consecutiva na competição. O alvinegro novamente se impôs em campo e não deu chances aos paulistas, adversário direto na briga pelo campeonato. E o que tem jogado o time não está no gibi. A cada jogo a equipe demonstra mais que não há a tal “dependência” de nenhum jogador, e que estrelas como Hulk e Nacho são armas poderosas de uma equipe extremamente sólida e competente. E como joga bola esse Hulk. Ele mostra que é hoje, de longe, o melhor jogador em atividade no futebol brasileiro. E o que se falar então sobre o sistema defensivo atleticano?

O Atlético é hoje um time que simplesmente não leva gols, e muito disso se deve a espetacular fase de jogadores como Allan, Nathan Silva, e o injustiçado Everson. Eu mesmo já critiquei de forma dura o goleiro atleticano, que com muita competência tem calado a todos. Outro que deve ser exaltado nesse momento da equipe é o técnico Cuca, que faz um trabalho excepcional. Também já critiquei duramente o comandante alvinegro, mas é inegável que faz um trabalho acima da curva.

Contra o River, em mais uma noite mágica e de golaços sensacionais, o Galo não tomou conhecimento dos argentinos. Em uma vitória histórica, com um futebol de encher os olhos, o alvinegro mostra que vem para brigar por tudo esse ano. E que noite vivemos ontem com a volta da torcida, em uma festa espetacular mesmo antes do jogo, o atleticano se esbaldou no gigante da Pampulha. O que se viu foi uma torcida em êxtase, que comemorava sua atleticanidade e o retorno do contato com o Galo, em um verdadeiro show da massa atleticana. Dentro do estádio foi, como sempre, o 12° segundo jogador. A massa cantou e empurrou o time os 90 minutos, impulsionando um time que já vem jogando demais rumo a uma vitória épica. Fico imaginando como deve ter ficado Diego Costa, nova estrela atleticana, vendo o show dentro e fora de campo. Fato é que, com a vitória e a classificação de ontem, o Galo eliminou 2 gigantes sul-americanos, Boca e River, algo inédito por um clube brasileiro. Agora é manter o foco, com os pés no chão, pois ainda temos um longo caminho nesta busca pelas conquistas este ano. Vem coisa muito boa por aí. Vaaaamos Galo!

LEIA TAMBÉM:

O golpe já foi dado - Precisamos reagir

Alimentação saudável, crianças saudáveis!

Expectativa do torcedor na volta da torcida a arquibancada

Coluna Squadra Celeste: Os mesmos erros

Braciola suína glaçada em geléia de damasco com musseline de pequi

Lagunitas – A IPA que conquistou o Brasil

Você é americano, atleticano ou cruzeirense?

A boçalidade da velha política de Kalil

Passo a passo de como manter uma boa postura para dirigir