Seu filho faz 'birra' só na sua presença?

Coluna Paternidade Consciente - Guto D'Assumpção

Seu filho faz 'birra' só na sua presença?

Você já deve ter se deparado com a seguinte frase: “mas seu filho só faz birra quando está com você”. Primeiro que odeio a palavra birra, pois é muito injusto nomear um comportamento ocorrido por imaturidade emocional dos pequenos. Voltando a questão, a gente se sente muito mal com esta situação, né? Pois fique tranquilo, pois isso indica que seu filho se sente mais seguro e a vontade para se expressar na sua presença. E é muito comum que isso aconteça mais com as mães do que com os pais, até pela sociedade que vivemos, onde as mães costumam ser mais presentes que os pais no dia a dia. Acontece de vez em quando com a Sofia também, e olha que sou um pai muito presente. Já percebemos que a Sofia as vezes dormia menos ou tinha crises de muita irritação com a Dani, onde não entendíamos o porquê. Claro que esse não é o único motivo sempre, e existem períodos na qual a criança está mais irritada. Isso é comum até mesmo entre nós adultos.

Acontece que a criança, quando está em um ambiente estranho, ou cercado por pessoas desconhecidas, ou que se sinta intimidada, ou que não façam parte do seu convívio diário, acabam se sentindo mais recolhidas emocionalmente. O que aparenta ser calmaria ou tranquilidade, na maioria das vezes é timidez, medo ou acanhamento. Assim, quando chegam na presença dos pais, elas se sentem como uma represa de sentimentos que abriu as comportas. Algumas vezes acabam provocando uma situação para que possam externar seus sentimentos. Como por exemplo quando estava na casa de um amigo, e se comportou muito bem. Quando chegam em casa pedem algo que já sabem que não podem fazer ou consumir, pois assim acham a oportunidade de explodir e externar suas frustrações e irritações. E nessas situações muitas vezes tendemos a apontar o dedo e dizer; “Tá vendo, só fica assim com você”. Mas nessa hora essa mãe ou esse pai merecem empatia, pois já estão com um sentimento de culpa muito grande, tentando entender o porquê disso. Então, procure dedicar um tempo do seu dia a dar carinho e atenção ao seu filho. Procurar acolhe-lo e mostrar que você também é um porto seguro para ele fará com que essa balança entre os pais fique mais igualitária.