Trilhas em Nova Lima ganham novos adeptos e cuidados durante a pandemia

A prática de mountain bike tem se mostrado uma das válvulas de escape perfeitas para enfrentar a quarentena

Trilhas em Nova Lima ganham novos adeptos e cuidados durante a pandemia
Crédito: Bruno Sebastião

A prática de mountain bike nas montanhas de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, tem se mostrado uma das válvulas de escape perfeitas para enfrentar a pandemia. Contato com a natureza, aliado à busca por melhor qualidade de vida, sensação de liberdade e adrenalina são alguns dos motivos que atraem fãs do esporte. A região, reconhecida por suas belezas naturais e amplos espaços abertos preservados, também possui uma ampla malha de trilhas que podem levar o ciclista à diversas cidades do entorno como Brumadinho, Rio Acima, Itabirito e até Ouro Preto.

A mistura de profissionais e amadores pelos estreitos caminhos de terra vem chamando a atenção do Projeto Trilhas, idealizado em 2013 por Fred Lanna e Christian Wagner. O grupo, que participou ativamente do tombamento de 380 km de trilhas em Nova Lima em 2016, agora traz um novo olhar para a região revitalizando alguns dos traçados e alertando para as boas práticas do esporte, com ênfase na sustentabilidade das trilhas, aliado à segurança. Juntamente com o Peloton BH e com apoio de empresas da CSul Desenvolvimento Urbano, que possui um terreno no entorno da Lagoa dos Ingleses, e da loja Giga Bike, foi lançada nesta semana uma cartilha que convida os praticantes mais experientes a “adotarem um iniciante”.

O documento traz cinco importantes dicas de segurança para quem quer se aventurar sob duas rodas: Uso do capacete; Equipamentos de segurança fundamentais; Planejamento do pedal; Check up da bike; e Segurança em 1º lugar. “Queremos seguir incentivando a prática do esporte de forma consciente e segura. Tendo em vista o crescimento do esporte e da busca pela região durante a pandemia, percebemos que há muitos novatos ingressando na modalidade e por isso começamos uma campanha de conscientização sobre o mountain bike, a utilização dos equipamentos e a importância da segurança desde o momento em que o ciclista sai de casa. É fundamental entender que não se trata de um ambiente com riscos controlados, como em parques de diversões, a segurança é responsabilidade de cada um”, reforça Fred Lanna.