Um Telegram (a) pro Alexandre. Que vergonha!

Coluna Confusão - José Francisco Resende

Um Telegram (a) pro Alexandre. Que vergonha!

Alô a todos!

Peço licença aos nossos leitores para enviar uma espécie de “carta aberta” para um homem que se acha acima do bem e do mal. Vocês sabem qual é a diferença entre uma cobra e o Alexandre? O chocalho!

“Alexandre, essa é uma das dezenas de vezes que você se esconde sob uma toga para fazer política partidária e rasgar a constituição que deveria defender.

Essa sua ânsia em amordaçar seus opositores está fazendo com que você transponha a barreira do ridículo e atrapalhe a vida de quem não tem nada a ver com a sua sanha de confrontar quem imagina ser seu inimigo.

As pessoas usam redes sociais para outros fins. O mundo não se resume à sua infantilidade de defender lados e ideologias políticas .

Tem gente que TRABALHA com redes sociais, aplicativos de mensagens para vendas, rever velhos amigos, cultivar novos e manter os atuais. Não te ocorre isso nessa cabeça que você trata como se fosse um prato de louça?

Existem pessoas que vivem disso. Tem grupos que se organizam utilizando este meio para ajudar pessoas, encontrar animais e parentes, ou para simplesmente dizer BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE para seres humanos que, muitas vezes sentem-se sozinhos, distantes, com saudade de uma boa amizade.

Deixe de ser arrogante e vaidoso. Você está atrapalhando a vida de quem nunca ouviu e nem quer ouvir o seu nome Alexandre. Não vale apenas buscar na mídia um modo de vida escroto e que beira as fronteiras da imbecilidade.

Quer fazer besteira? Faça, como tem feito, mas com o propósito de permanecer na sua insignificância para a história.

Não adiantou nada. Você não é maior que o Brasil; não é maior que a nossa vontade. Não é maior que o Brasil.

Nós, que nunca votamos em você somos o verdadeiro poder e nossa vontade SEMPRE vai se impor à sua. Como fizemos agora. Tá procurando vazamentos? Procure no seu cérebro que está exposto como um cocô no esgoto da história.

Você voltou atrás.

Arranjou desculpas, disse que foi atendido. Foi nada. Perdeu Playboy de paletó e gravata.

As redes sociais NÃO PERTENCEM aos seus patrões. Ela é patrimônio do mundo, de nós brasileiros. Elas não são suas!

Sei que não existe dinheiro público. O dinheiro é dos nossos impostos. Sei que não existe Ministério Público. É dos brasileiros. Só, por uma questão de ordenamento tem seus representantes, devidamente concursados, como VOCÊ NÃO É.

Mas existe DOMÍNIO PÚBLICO. Mas parece que você tampou seus ouvidos quando deveria tampar a boca.

Alexandre, não te desejo mal. Assim como não desejo a ninguém. E tenho certeza que você está construindo um futuro ruim para si próprio e vai pagar por isso.

Espero sentado. É mais confortável.

Lamento ter que completar 50 colunas, comemorar centenas de milhares de leitores com um ser tão desprezível quanto você. Mas não posso deixar passar em branco, o que você sempre quis que fosse cinza.

Desça do seu pedestal de ignorância e ouça o povo que você jurou defender. Honre a constituição que você jurou guardar. Seja homem. Ou melhor: Seja ser humano. Você perdeu essa condição pelo caminho da sua própria caminhada.

Espero que o que o povo brasileiro fez – te empurrar para trás e dizer: “Aqui não, pica pau. O povo é cedro puro “ te faça refletir que seu cadáver será o mesmo que qualquer um de nós.

Pegue o seu Quociente Intelectual e o use para obter um melhor Quociente Emocional.

Seja gente. Afinal, você não é mais que isso. E até a próxima semana!

As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião do portal Balcão News.

  • Marcos Almeida
    Marcos Almeida
    Concordo plenamente, este cara é a escória de um país que está a beira da decadência, oportunista, é que não agrega nada para o nosso país, uma vergonha.
    3 months atrás Responder  Curtir (0)

Qual é a sua reação ao ler esse conteúdo?

like
10
dislike
0
love
7
funny
2
angry
0
sad
0
wow
6
José Francisco Resende - Advogado, Mestre e Doutor em Comunicação Social. Foi superintendente da Lar Imóveis, pós graduando em pericia criminal e investigação forense, foi coordenador de Marketing da Federação do Comércio, Bens e Serviços – Fecomércio MG, coordenador nacional de marketing da Pharlab – Indústria Farmacêutica e CEO da Multicom do Brasil, empresa de Comunicação de âmbito nacional. Foi consultor do Grupo Balcão e especialista de comunicação. Palestrante do SEBRAE MG. Leia sua coluna toda sexta-feira no Balcão News!