Vai levar o pet para viajar? Veja seis dicas para evitar imprevistos

Seja de carro ou avião, alguns passos são fundamentais para garantir o bem-estar e a proteção do bichinho

Vai levar o pet para viajar? Veja seis dicas para evitar imprevistos

Fim das aulas, fim do trabalho, fim de ano… Você merece descansar, né? E seu pet também! Afinal, abanar o rabo e correr atrás dos brinquedos o ano todo são tarefas bastante cansativas, viu? Então, se você considerou levar seu amigão na viagem, é hora de estar atento a alguns fatores para que tudo saia bem e vocês consigam aproveitar as férias! Confira essas dicas:

De olho na alimentação

Sabe quando estamos prestes a viajar e evitamos alguns alimentos por ter certeza que eles nos fará mal durante a viagem? O mesmo vale para os animais. Para evitar possíveis enjoos e vômitos, opte por não alimentar o pet a partir de quatro horas antes do embarque e, inclusive, durante o percurso. Mas lembre-se de alimentá-lo logo quando chegar ao local, ok? Vale já deixar em mãos alguns petiscos.

Xixi e cocô não tiram férias

Sim, as necessidades fisiológicas podem aparecer a qualquer hora. E já que não podem ser previstas, o ideal é ficar de olho no seu amigo e fazer algumas paradas, se possível, para ele poder fazê-las.

Cuidado com a temperatura

Para as viagens de carro, é comum que liguemos o ar condicionado, né? Mas quando estamos viajando com nossos bichinhos é preciso um cuidado a mais em relação à temperatura. Por isso, certifique-se que o clima não está extremo, ou seja, nem muito frio, nem muito quente.

Tranquilidade é a chave para dar certo

Embora as fotos de cachorros passeando de carros sejam lindas, convenhamos que nem todos amam esse programa, né? O momento pode ser bastante estressante para alguns animaizinhos e saber contornar esse sentimento fará toda a diferença para o sucesso da viagem. Além de apostar em brinquedos, outras medidas mais eficientes podem ser prescritas pelo médico responsável pelo pet. Sem automedicação, hein?! 

Aeroporto pede cuidados específicos

Se a viagem em questão é de avião, a lista de cuidados aumenta consideravelmente. Isso porque você precisa checar as diretrizes de cada companhia aérea e entender como os trâmites são feitos. Mas aqui vão algumas dicas gerais:

  • tenha em mãos o atestado sanitário, que comprova a boa saúde do seu pet para realizar a viagem;
  • atualize a carteira de vacinação;
  • certifique-se de que a reserva (ou "passagem") do animal foi emitida corretamente;
  • dias antes, comece a adaptar o animal à caixa de transporte, pois ela é obrigatória tanto na cabine, quanto no porão do avião;
  • para viagens internacionais, lembre-se de checar se a raça em questão é aceita no país de destino. 

Fonte: portal Alto Astral.