Vinho chileno é o preferido dos mineiros em 2020

Segundo o Comex Stat, responsável pelas estatísticas do comércio exterior do Brasil, o Chile lidera a lista dos vinhos exportados ao estado de Minas Gerais, aparecendo na frente de países como Portugal, Argentina e França

Vinho chileno é o preferido dos mineiros em 2020
redutea
banner redutea
banner redutea

Em 2020, o vinho chileno foi o mais consumido pelos mineiros. O país está no topo da lista entre os que mais exportaram a bebida envasada para o estado de Minas Gerais, com 38,6%, o que corresponde a US$ 7,6 milhões. Depois do Chile, os países que mais exportaram foram Portugal (21,7%), Argentina (18,5%), França (7,6%), Itália (6,3%), Espanha (4,2%), Uruguai (2,7%) e África do Sul (0,2%). Os dados são do Comex Statresponsável pelas estatísticas do comércio exterior do Brasil, ligado ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. 

Em âmbito nacional, a exportação do vinho chileno envasado ao Brasil cresceu, no ano de 2020, 24% a mais em relação a 2019, atingindo, no total, US$ 184 milhões de dólares, de acordo com o ProChile Brasil. Já o montante das exportações de vinhos envasados chegaram a US$ 1,5 bilhão, no ano passado, sendo o principal destino a China, com US$ 185 milhões (-26,7% comparado a 2019), seguido muito próximo do Brasil.  

“Ficamos muito empolgados com o resultado das exportações do vinho chileno a Minas Gerais, pois o estado é considerado estratégico para os negócios do setor exportador do Chile”, diz María Julia Riquelme, diretora comercial do ProChile Brasil.  

No ano passado, o ProChile abriu um escritório em Belo Horizonte, o único fora da sede localizada na capital paulista. “Além de atender de perto o mercado local, também estamos mais próximos de outras regiões e estados que temos interesse em ampliar a participação da oferta exportadora do Chile,  como Goiás, Distrito Federal e Espírito Santo”, explica Fernando Franco, representante Comercial do ProChile em Belo Horizonte (MG).  

O ProChile, diante da crise provocada pela pandemia da Covid19, rapidamente reagiu para manter a conexão com o consumidor brasileiro. Neste sentido, foram articuladas diversas iniciativas virtuais, envolvendo os produtores,  como reuniões, encontros de exportadores chilenos, degustações, masterclasses e campanhas com influenciadores digitais para mostrar a variedade e riqueza da oferta chilena de vinhos. “O resultado foi muito positivo, como já exposto, e esperamos manter esta atuação durante 2021”, destaca a diretora Comercial do ProChile Brasil. 

Intensa produção 

O Chile possui uma área total de vinhedos para vinificação, ocupando mais de 190 mil hectares, dos quais possuem um potencial de produção de cerca de 1,3 milhão de litros, em média, por ano, considerando condições climáticas favoráveis. Esta área de vinhedos encontra-se, principalmente, entre as regiões de Coquimbo e Biobio, que concentram mais de 72% de todo o território nacional.  

Das 63 cepas que se cultivam no Chile, a mais plantada é a Cabernet Sauvignon, com 39% do total, seguido da Merlot, com 12%, e Carménère com 10%. Abaixo de 10% estão as cepas Sauvignon Blanc (9%), Syrah (8%) e Chardonnay (7%). 

Sobre ProChile 

ProChile é uma instituição do Ministério das Relações Exteriores do Chile responsável por promover o fornecimento exportável de bens e serviços chilenos e contribuir para o desenvolvimento do país, por meio da internacionalização de empresas chilenas, da promoção da imagem do país, do investimento estrangeiro e do turismo. 

LEIA TAMBÉM:

Veja links das lives deste Carnaval. Famosos animam a folia em casa

Dicas para beber uma boa cerveja no carnaval! Uma Escola Cervejeira com “E” Maiúsculo

Como ressignificar peças básicas do seu armário