Você sabia que a fisioterapia pode ajudar nos processos gripais?

Descubra no artigo do Dr. Alberto Rafael Jr.

Você sabia que a fisioterapia pode ajudar nos processos gripais?
Freepik

A gripe é uma doença causada por uma infecção respiratória aguda causada por um vírus.  Ocorre com mais frequência durante os meses de inverno, entre novembro e março.  Notável por seu alto contágio de uma pessoa para outra e porque pode variar de ano para ano, o que significa que a cada ano o vírus se manifesta de uma maneira diferente.

Quando uma pessoa é infectada, geralmente apresenta calafrios e febre, dor de cabeça, dores musculares e articulares, sensação de exaustão profunda, congestão nasal, coceira na garganta e tosse seca.  A boa notícia é que seus sintomas duram apenas uma semana (às vezes 10 dias) e você não precisa de hospitalização.  A desvantagem é que nos casos mais complicados pode se transformar em pneumonia ou doença cardíaca.  Portanto, você deve sempre ir ao seu médico de confiança.

 E como a fisioterapia pode te ajudar?

 * Drenagem postural: Sua finalidade é eliminar as secreções expelindo-as com a tosse.  Para realizar esta técnica, o paciente deve ser colocado na posição indicada pelo seu fisioterapeuta, que dependerá da área a ser drenada.  Não pode ser feito após as refeições porque são realizados ritmicamente alguns “golpes”, com as mãos em concha para deslocar as secreções espessas que grudam nos brônquios.
 * Educação da tosse: O profissional ensina o paciente a tossir para que ele possa melhorar o arraste de secreções sem prejudicar a garganta.
 * Exercícios de respiração: Graças a eles, o paciente aprende a melhorar a oxigenação e aumentar a função respiratória.
 * Aconselham levantar e andar pela casa com frequência, para evitar que as dores nas articulações aumentem.  Durante esses processos transitórios, passamos muitas horas deitados na cama ou no sofá, portanto, movimentar-se, mudar de posição e até mesmo fazer caminhadas curtas pela casa podem nos ajudar a evitar dores nas costas, principalmente na região lombar.
 * Também é muito útil realizar movimentos de flexão, extensão e abdução com os braços, assim como com o pescoço, alternando rotações da direita para a esquerda e para cima e para baixo.  Esses exercícios, realizados em séries de seis, em sequências de 30 segundos, por quatro vezes ao dia, são de grande ajuda para evitar outros possíveis problemas derivados.
 * Por fim, recomenda-se o retorno gradual às atividades normais e a ida ao consultório do fisioterapeuta se persistirem dores nas costas ou desconforto respiratório, típicos desses processos sazonais, uma vez superados.