Passo a passo de como manter uma boa postura para dirigir

Passo a passo de como manter uma boa postura para dirigir


Adotar uma boa postura ao volante é um básico que todos os condutores devem saber, pois nos ajudará a saber reagir adequadamente a qualquer imprevisto ou mesmo evitar possíveis lesões em caso de acidente. Quando você chegar ao volante, adapte a posição de direção para se adequar a você. Os braços levemente dobrados são um sinal de que a distância do assento ao volante está correta. E o encosto ideal a inclinação deve ser quase vertical.
 

Para adotar a posição de direção ideal, a primeira coisa a fazer será ajustar o assento longitudinalmente, para o qual você deve ser capaz de pressionar totalmente a embreagem confortavelmente, mantendo a perna esquerda semiflexionada (ângulo de aproximadamente 120 graus), e se o carro é automático tomando como referência a perna direita e o pedal do freio.  Em relação à altura do banco, o ideal é que os olhos fiquem na metade do para-brisa.

Recomenda-se, então, adotar uma inclinação do encosto quase vertical, pois uma inclinação muito excessiva dificulta a rápida movimentação dos braços para girar o volante e também favorece o efeito subaquático, fazendo com que o corpo deslize sob o cinto de segurança em caso de acidente, além de aumentar as chances de dores na coluna.  

Em relação ao volante, recomenda-se manter as mãos na posição do relógio de "dez e dez", embora alguns motoristas tendam a estar mais perto das "nove e quinze".  Porém, nesta posição os braços devem estar semiflexionados, formando um ângulo de aproximadamente 90 graus, e ao girá-los não deve haver dificuldade.  Assim, outra referência a levar em consideração para verificar se o volante está no lugar é que com as costas totalmente presas ao encosto, estenda o braço direito, de modo que o pulso fique no aro do volante na posição de 12 horas do relógio.

Com tudo isso ajustado, agora é hora de ajustar o encosto de cabeça, de forma que a cabeça fique centrada sobre ele e a cerca de 4 ou 5 cm de distância, não deve passar por cima, pois sua principal missão é evitar o traumatismo cervical, e não conforto.  Além disso, ajuste a altura do cinto se seu carro oferecer esse ajuste. 

Finalmente, é hora de posicionar corretamente os espelhos: o espelho interno deve permitir uma visão completa (ou tanto quanto possível) do vidro traseiro, de modo que fiquem centrados, enquanto os espelhos externos devem estar o mais abertos possível, exibindo uma pequena parte deles, da asa traseira do carro.  Assim, eles serão regulados corretamente se ao ultrapassar um carro, você o vir primeiro pelo retrovisor interno e quando ele desaparecer, aparecer no retrovisor externo. O ajuste dos espelhos é fundamental para que a movimentação da coluna cervical seja menor que a movimentação ocular.

LEIA TAMBÉM:

Coluna Alma Alvinegra: Um Galo encardido no caminho dos adversários

O papel das forças armadas numa democracia representativa

A leitura e seus benefícios para o desenvolvimento infantil

Efeitos da Covid-19 na relação entre clube, torcida e dinheiro

Coluna Squadra Celeste: O prelúdio da esperança

Comprei um produto pela internet e desisti. Quem paga o frete de retorno?

Westvleteren – A Pérola Trapista Virou Presente de Aniversário