Seu sucesso depende do ambiente onde você exerce seu talento

Dia de prosa boa com Ricardo Souza! Confira a coluna de hoje

Seu sucesso depende do ambiente onde você exerce seu talento

Sim. Uma das fórmulas para dar seus passos para o sucesso (claro que iremos falar sobre definições de sucesso ao longo do livro), é você pisar em uma estrada pavimentada e bem sinalizada. E isso só é possível quando você está cercado de pessoas e fatores que potencializem e reverberem suas atitudes de maneira positiva. Exercer e praticar seu talento num ambiente que não tenha nada com aquilo que você cria, produz ou desempenha é como jogar sementes em um solo inadequado para seu cultivo. Talento é a condição definitiva para seu sucesso. É seu patrimônio intelectual, sua expertise e é nele que você concentra toda a sua energia quando decide que já é hora de construir seu próprio caminho. Imagine que você é uma empresa que produz e vende automóveis de altíssimo luxo, feitos para ruas e estradas sem desníveis e para uma classe que pode pagar cerca de 150 mil dólares por um de seus produtos. Certamente, você não irá gastar sua energia tentando vender seu automóvel para moradores de uma pequena cidade rural, sem ruas ou estradas asfaltadas e com uma população que mal sabe dirigir um “fusca”. Isso me fez lembrar de uma vez, quando morei em São Paulo, e estava dirigindo em uma avenida com lombadas, que chamamos no Rio de Janeiro de quebra-molas e, ao meu lado, estava uma bela e reluzente Ferrari vermelha que mal conseguia transpor esses redutores de velocidade. E a cada lombada, eu conseguia ouvir o som áspero e metálico de seu chassi arrastando no quebra-molas. Logo depois, comentando com um amigo, este me disse sobre um conhecido que vendeu seu carro esportivo de alta performance pois não conseguia chegar até sua casa sem deixar pedaços do chassis pelas ruas do bairro. Agora você compreende como o ambiente é fundamental para que seu talento seja adubado, cultivado, potencializado e, principalmente visto, reconhecido e consumido!

Você deve estar com algumas dúvidas quando me refiro a talento. Digo e insisto que sem ele não somos nada. E o talento, na verdade, não é nenhum bicho estranho ao algo que perseguimos sem saber como e onde encontrar. Existem dois tipos de talentos: os que chamamos de naturais ou hereditários, que fazem parte de nosso código genético e nos permitem desempenhar com mais facilidade algumas tarefas, artes, ofícios e ações e os talentos construídos, que são aqueles que buscamos construir pois temos paixão por eles. Qualquer um de nós que não tenha nascido com um talento musical, por exemplo, por meio do esforço e da dedicação, pode chegar a ter o mesmo desempenho de alguém que tenha nascido com o dom. Para esse, qualquer atividade musical é simples de ser executada, sem maiores esforços. Mas se você é movido pela paixão em ter um excelente desempenho musical, pode conseguir isso com muita prática, exercício e repetições. Quando buscamos algo que nos mova com paixão, temos que fazer uma viagem de autoconhecimento para detectarmos nossas fortalezas, nossos valores e nossa missão. Conhecendo esses itens, encontramos mais facilidade na busca por nosso talento. Eu levei muitas décadas para perceber que minha missão sempre foi a de mentorar pessoas e que meu talento, além desse, era também o da criação de textos e histórias. Durante toda a minha vida profissional, usei a palavra como ferramenta como publicitário, roteirista de filmes comerciais, colunista de jornais, dentre outras atividades. E, nas empresas por onde passei, me via fazendo uma espécie de aconselhamento para vários funcionários (inclusive, perdi vários talentos pois não fazia meus liderados como prisioneiros). Dei asas para que muitos buscassem maior desempenho em outras empresas – “take no prisoners" – dizia meu ex-patrão e mentor. E foi o que ele fez comigo quando recebi uma proposta para ir dirigir uma empresa em São Paulo. Foi o primeiro a dizer que eu deveria ir pois seria muito melhor para minha carreira. Com isso, descobri às beiras da terceira idade, que meu talento é fazer mentoria, ajudar pessoas e escrever histórias ficcionais e textos que possam contribuir para o desenvolvimento pessoal de meus leitores. Dizem que nunca é tarde para recomeçar, repensar, ou seguir em outra direção. Mas, afirmo que quanto antes você se der conta de que é hora de dar um basta na bosta de vida que está te incomodando, muito menos prejuízo acumulado, muito mais saúde mental e muito mais tempo para tentar, errar, levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Busque sempre por suas competências para que possa cultivá-las e torná-las imbatíveis. E esteja próximo de pessoas que possam servir de base para a potencialização dessas competências.  As competências são o toque divino que o universo nos dá para que possamos desempenhar nossa missão de modo eficaz transformando nossa presença nesse mundo em uma pequena contribuição para a evolução da humanidade.