Você não é amigo do seu filho? Que bom!

Você não é amigo do seu filho? Que bom!

Alô a todos.

Estava eu no último sábado conversando com meus amigos Cláudio e Terezinha, no “Tê Mineira", ali no Alípio de Melo, conversando sobre relações de família, e um desses “sapos de fora”, sentou conosco. Começamos a falar sobre relação com os filhos e esse cidadão disse: - Eu não consigo ser amigo do meu filho (único); um jovem de 17 anos – fruto de um relacionamento que se afundou nas esquinas do hiper centro de Belo Horizonte e que não vem ao caso.

Em análise estava apenas a relação que você tem que ter com seu filho. Você NÃO é bem vindo na turma do seu filho. A ninguém interessa sua “extrema” boa performance com o sexo oposto quando era jovem. Por mais equilibrado(a) que você seja, já fez MUITA [email protected] quando era jovem. Quem aí nunca chegou tarde em casa, ainda que para alguns tarde seja meia noite e meia quando seu pai e sua mãe pediram pra que chegasse as 23:00h e que não se atrasasse? Quem nunca tomou um porre, mesmo sem querer?

Você, quando conta das garotas que você “pegou” ou o bofe que você “catou”, se parece EXATAMENTE como é: Você está sendo ridículo. Ninguém quer saber das suas aventuras sexuais. Seu filho fica envergonhado com isso e os amigos dele vão rir de você, (quando não do seu filho), e você aí achando que isso parece “descolado”.

Meu amigo, minha amiga, evolua! Bacana não é uma palavra que ainda existe. Agora é gente boa que se fala. E você se denuncia logo de cara, quando começa a querer ter “uma cabeça boa” ... jovem, membro convidado da geração Z... Você pode ser inteligente, mas não queira parecer muito mais novinho, apenas falando abobrinha... ou mostrando a sua tatuagem (que hoje virou tattoo)...

Quando você ensaia aquele passinho dos Embalos de Sábado a noite na festa do seu filho você o deixa até com a alma roxa. E o pior: Quando não conhece as danças modernas – que aliás são modernas por não ter nenhum estilo, nenhuma combinação de passos pré-estabelecida – e tenta imitar os outros com seu “corpão malhado” como uma rolha inchada... fica pior amigo.

Tem pai que tem a sólida impressão de que nós temos um pecado original. Não. Você está mostrando seu ridículo original, feito de uma não aceitação de um fato: - você envelheceu! Não, claro no sentido de envelhecer a alma, mas amadureceu muito e sua tchurma não é a mesma do seu filho. Eles têm a sua própria galera.

Seu filho não espera que você seja o amigo íntimo dele. Sua filha não quer você por perto DO MESMO JEITO que inadvertidamente você não queria que seu pai te visse fazendo alguma coisa fora do contexto. Ele espera que você seja PAI, MÃE que tenha a sua própria turma. Ele precisa que você chame a atenção dele, jamais chamar a atenção para si próprio. Ele não acha graça naquela piada ENORME que você conta porque ele já postou ou recebeu a mesma piada, muito mais curta e muito mais engraçada pelo

Instagram, pelo Tuíter, pelo Telegram, enfim por toda essa enxurrada de aplicativos que se convencionou chamar de mídia social...

É preciso viver sua própria geração. Seu filho espera EXEMPLO seu, não sua presença na mesa dele. Ele quer que você aja como pai, como mãe, não um amigo íntimo. Não adianta você cutucar seu filho mostrando aquela moça gostosa, ou virar seus olhinhos médio-centenários mostrando à sua filha aquele rapaz malhado e lindo!

Pare de querer mostrar aos seus filhos que a lei de Gerson (gosto de levar vantagem em tudo, certo?) ainda está em vigor. Não está mais. Seu filho tem conceitos, tem crenças e não é você que vai tirar deles. Se houver necessidade, a própria vida ensina, tira ou coloca no caminho deles.

Tem gente que adora mostrar-se no meio dos filhos. Isso é a pior experiência existencial que seu filho, que sua filha quer.

Enfim, não tente parecer o que você não é apenas para deixar uma boa impressão. Isto é um erro recorrente de quem chega pra “assumir a liderança” com a moçada.

Não existe receita pronta para o relacionamento com os nossos filhos. Mas é absolutamente necessário que você respeite os erros deles. Sim! Respeitar os erros, porque a virtude de cometer um erro só se torna virtude mesmo se quem erra aprende.

Quem comete erros, só os repete por dois motivos: - Ou é imbecil ou mau caráter. Então meu amigo pai, minha amiga mãe, vá se divertir com seus amigos. Deixe seu filho viver a sua própria vida, cometer seus próprios erros, aprender suas próprias lições. Quem não faz isso torna-se um verdadeiro idiota.

Deixe de focar nos seus erros do passado e comece a focar nos erros do futuro. Eles vão vir. Um abraço e até a próxima semana!

Contato: [email protected]

LEIA TAMBÉM:

Passo a passo de como conseguir uma barriga de tanquinho

Coluna Alma Alvinegra: O Galo segue incomodando o eixo

O dia seguinte

'Terrible two' ou 'Wonderful two'?

BHTRANS leva a culpa de anos de má gestão da PBH

Coluna Squadra Celeste: Jogo a jogo