O que você precisa saber sobre ergonomia na cozinha

O que você precisa saber sobre ergonomia na cozinha

A cozinha possui um papel afetivo na casa da maioria das pessoas, já que ela é um dos lugares fundamentais para compartilhar momentos com a família e pessoas queridas. Por ser utilizada com frequência durante a preparação de refeições no dia a dia, os detalhes quanto à escolha e posicionamentos dos móveis podem influenciar a saúde dos moradores. 

Em uma cozinha, a ergonomia é um aspecto fundamental para proporcionar mais qualidade ao ambiente, tornando-o não apenas mais seguro e produtivo, mas também colaborando para a saúde e qualidade de vida.

Os três principais locais da cozinha são a geladeira, a pia e o fogão, que juntos formam um bom triângulo de trabalho. Esses três locais, por serem os mais utilizados, devem ter a distância mais eficiente entre eles, minimizando o tráfego através da zona de trabalho. Se colocados longe demais você vai perder muitos passos, enquanto que se forem colocados muito próximos você vai se sentir apertado.

Quando se trata de bancadas, pia, e afins, a altura do umbigo é a mais próxima do ideal se necessário adapte com um banquinho. Nesse sentido, considerando a média de altura da população brasileira, o mobiliário e os equipamentos deveriam ficar em uma altura entre 85 e 95 cm do chão, aproximadamente.

Mas sabe-se que as pessoas que convivem na casa e utilizarão este espaço possuem alturas diferentes, portanto pode ser considerado o uso de um apoio ou banco que possa auxiliar no ajuste da altura ideal para a realização de determinadas tarefas.  

Isso é fundamental para evitar movimentos que podem levar a dores, lesões e outros problemas de saúde e segurança no trabalho, como inclinação excessiva do tronco para utilizar pias e bancadas, posição muito elevada dos braços ou a necessidade de levantar peso a todo instante, por exemplo.

Ao carregar sacolas, por exemplo, divida-as entre os lados direito e esquerdo do corpo, e quando carregar caixas deixe próxima ao tronco.

Ao realizar tarefas que necessitem elevar os braços acima da linha dos ombros, ou esforço por longos períodos – procure intercalar as atividades e realizar pausas para recuperação do corpo

Na parte de baixo do mobiliário da cozinha, é importante deixar um espaço para que os pés fiquem confortáveis e o trabalho possa ser desempenhado com o corpo mais próximo ao móvel em questão, facilitando o desempenho da tarefa.  

Para o maior conforto nas atividades rotineiras do ambiente da cozinha, pode ser criada uma rotina de organização dos utensílios e alimentos que ali estão, ou seja, àqueles que são usados com maior frequência, recomenda-se que estejam na parte média dos compartimentos, entre a linha da cintura e dos ombros, e os itens menos utilizados podem ser organizados nas partes alta e baixa do móvel. 

Um espaço ergonomicamente bem planejado ajuda a evitar doenças relacionadas à repetição exaustiva de atividades, como LER (Lesões por Esforços Repetitivos) e DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho). Além disso, torna-se também mais humanizado, produtivo e agradável.

LEIA TAMBÉM:

Coluna Alma Alvinegra: Contra tudo e contra todos, continuamos na luta

A democracia contra-ataca

Os impactos da pandemia na vida do Jornalista Esportivo

Autonomia infantil é a chave para adultos independentes e criativos

Super receita de suco detox e seus benefícios para a saúde

Coluna Squadra Celeste: Enfim, alvíssaras!

Bacalhau a Lagareiro, uma ótima opção para os amantes desse peixe

Copo Weizen - A Beleza de Uma Taça Campeã